NOTÍCIAS
30/04/2019 18:43 -03 | Atualizado 30/04/2019 19:00 -03

Confrontos entre manifestantes em Caracas deixam mais de 70 feridos

Vítimas foram atingidas por bala de borracha, armas de fogo e bombas de gás lacrimogêneo.

ASSOCIATED PRESS
Manifestantes tentam driblar gás lacrimogêneo, lançado por manifestantes.

Confrontos entre aliados e oposicionistas do ditador Nicolás Maduro tomaram as ruas de Caracas, na Venezuela, nesta terça-feira (30).

De acordo com o Centro Médico Salud Chacao, mais de 70 pessoas foram feridas nas manifestações. A maioria foi atingida por balas de borracha, mas outras foram feridas por armas de fogo. Cerca de 20 sofreram lesões traumática e outras tiveram problemas respiratórios devido as bombas de gás.

As informações fora confirmadas pelo G1

O presidente autodeclarado da Venezuela, Juan Guaidó, convocou a população às ruas após ter afirmado que conquistou o apoio dos militares para colocar fim à “usurpação do poder” no país.

Em resposta, o ditador Nicolás Maduro disse contar com a lealdade dos comandos das Forças Armadas e também convocou os seus aliados para as manifestações.

O momento de maior tensão na capital se deu quando a Guarda Nacional Bolivariana, aliada a Maduro, usou tanques para avançar por cima dos manifestantes. 

Desde 2017, com o acirramento da crise no país, morreram mais de 120 pessoas vítimas de violência na Venezuela. 

Galeria de Fotos Guaidó convoca manifestantes e há confrontos em Caracas, na Venezuela Veja Fotos