COMIDA
02/11/2019 04:00 -03

'La Vie', o vinho inspirado na vitória sobre o câncer

Vinícola familiar criou rótulo após filha de proprietários passar por dois AVCs e um câncer de mama.

O que te motivaria a criar um produto? Sua família, bons momentos, felicidade ou saúde? A vinícola Cavalleri, no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves (RS), se inspirou em todos esses elementos para criar um rótulo de vinho chamado La Vie (“a vida”, em francês) para celebrar a vida e superação de Vanessa Cavalleri, filha dos proprietários. E que superação. 

Aos 34 anos, a gaúcha Vanessa preocupou a família Cavalleri ao ter dois AVCs (acidente vascular cerebral) seguidos. Ela ficou hospitalizada por dias e recebeu tratamentos, fisioterapia e suporte de fonoaudióloga por meses até aprender novamente a caminhar, a falar e se movimentar como antes. 

Os AVCs não foram só sérios, como também vieram em um momento bastante delicado: Vanessa tinha dado à luz sua filha Betina havia apenas dez dias.

Três anos se passaram e, depois de se recuperar do trauma dos AVCs, Vanessa recebeu uma nova bomba: um diagnóstico de câncer de mama.

Apesar de ser um tumor novo, ele era altamente agressivo, e Vanessa foi imediatamente para a cirurgia. Aos 37 anos, a gaúcha passou um ano entre sessões de quimioterapia e radioterapia para reverter o quadro.

Vanessa Cavalleri
Valessa Cavalleri celebra a vida com o vinho "La Vie".

Sua luta pela vida inspirou sua família, que teve a ideia de produzir um vinho em sua homenagem. O La Vie é um vinho feito com uvas Pinot Noir Rosé e apresenta coloração vermelho cereja. ”Foi pensado para que todas as mulheres possam celebrar a vida e também terem consciência e se cuidarem um pouquinho mais”, contou Vanessa ao HuffPost Brasil.

O vinho contra o câncer de mama

Lançado há pouco mais de um ano, em outubro de 2018, o vinho La Vie é refrescante e com aroma de frutas vermelhas frescas e notas florais. Desde sua concepção até o rótulo, foi pensado para encampar a causa da luta contra o câncer de mama. 

Por ter tido um câncer agressivo, toda a família Cavalleri se solidarizou com Vanessa, que na época teve de lidar também com seus filhos pequenos, Betina que agora tem 4 anos, e Eduardo, hoje com 15. “Ele [Eduardo] me deu muito apoio, era muito preocupado comigo”, disse. “Tudo aconteceu muito recente, foi realmente muito difícil”, lembra Vanessa. 

Ela recorda ter descoberto o nódulo por acaso, durante o banho. Na mesma semana foi ao médico, mas não acreditava que seria algo sério. “Eu não estava na idade para isso e eu estava me recuperando do AVC”, conta. 

Por ainda estar tomando anticoagulante, ela não pôde fazer biópsia e teve que ir direto para a cirurgia. No início, ela não sabia da gravidade do câncer e o que mais temeu foi a perda o cabelo. “Quando os médicos me disseram que eu ia perder o cabelo, mas isso ‘não era um problema’, foi um baque. Só depois veio o medo de morrer”, disse. O segundo baque foi saber que, mesmo recente, o câncer era muito agressivo. 

Apesar das frequentes sessões de quimioterapias e radioterapias, Vanessa nunca se deixou abater. “Eu nunca fiquei em casa nem um dia; fui fazer uma peruca para as pessoas não ficarem me olhando com pena. Não queria que as pessoas ficassem com ‘dó’ de mim por causa dessa doença”, conta. “Foi um ano inteiro de tratamento e nunca me deixei abater, nunca.”

Hoje, passados dois anos, Vanessa está totalmente curada e trabalha na administração da adega da vinícola familiar. Ela celebra as vendas do vinho, que quase se esgotou no mês de outubro, mês que celebra a prevenção e detecção precoce do câncer de mama.

“Muitas pessoas compram o vinho para dar a alguém que venceu o câncer. Me lembro de um senhor que disse que levaria o vinho para sua filha, que teve câncer de mama jovem como eu. Ele queria celebrar sua vitória”, recorda Vanessa. 

O vinho La Vie custa R$ 35 e pode ser encontrado em algumas adegas ou no site da vinícola Cavalleri