COMPORTAMENTO
16/08/2019 04:00 -03

Eu amo 'O Vestido' da Zara, mas não consigo mais usá-lo

"É o vestido mais perfeito que já comprei, mas eu não quero que desconhecidos tirem fotos de mim."

O vestido não precisa de introdução.

Todo mundo já viu algo sobre esse vestido. Sua avó provavelmente tem um parecido, a maioria de suas amigas já usaram pelo menos uma vez, a passeadora de cachorros do seu bairro estava usando o look outro dia e a garçonete do restaurante que você foi ontem à noite também tem.

Todo mundo tem o tal do vestido, e todos nós acabamos dividindo aquele momento de “pelo amor de Deus”.

O meu momento aconteceu quando eu estava passeando pela minha cidade em um fim de semana ensolarado. Vestida com o vestido, fui visitar a loja de uma amiga. E quando cheguei no local, fui recebida por ela usando O Vestido.

Depois, eu estava andando pelo centro da cidade e vi outras duas pessoas usando o mesmo vestido. Eu andei até o museu e, ao subir os degraus na frente da galeria, avistei alguém com o vestido vindo em minha direção. Nós nos olhamos e demos um simpático aceno com cabeça - um olhar de “eu te entendo”. 

Eu não me acho uma pessoa facilmente influenciável, mas quando eu vi Zoe Sugg, mais conhecida como Zoella, passeando por um jardim e usando o que só pode ser descrito como o vestido mais perfeito já feito, me tornei mais uma vítima dos #ads. 

O apelo do vestido, em primeiro lugar, não é só porque ele é bonito, leve e confortável - mas porque ele se encaixa perfeitamente em todos os corpos.

Também no Instagram, vi uma amiga usando o vestido. Mandei uma mensagem perguntando onde ela conseguiu a peça e depois de dois dias eu estava dançando em volta da minha sala de estar usando o meu. Foi amor na primeira prova.

O apelo do vestido, em primeiro lugar, não é só porque ele é bonito, leve e confortável - mas porque ele se encaixasse perfeitamente em todos os corpos.

Eu nunca consegui usar nada da Zara antes. Mas não custava nada tentar. Eu já provei várias roupas na Zara que não me serviram, e mesmo assim provei e provei novamente.

Algumas idas à loja terminaram com uma amiga tentando remover à força um vestido estampado extra-grande do meu corpo, com os braços sobre a minha cabeça e a saia agarrada a cada centímetro da minha perna.

Já outras visitas aos provadores da Zara simplesmente acabaram comigo. Terminei chorando em frente ao espelho, a iluminação em estilo hospitalar enfatizando cada celulite e estria no meu corpo.

Então, quando o vestido apareceu na minha casa, eu já tinha pesquisado a política de devoluções on-line. Eu não tinha grandes esperanças de que me servisse.

Mas eu estava errada.

Courtesy of Sophie Brown
A autora, vestindo o vestido, e sua noiva.

O tecido do vestido de alguma forma se adapta a noites frias de verão e a escaldantes dias quentes, o ajuste do corte cobre todos os pedaços de mim e a estampa de bolinhas em preto-e-branco é bonita sem chamar muita atenção. 

Embora eu goste de pensar em mim como uma das primeiras a adotar o look, só usei algumas vezes o vestido antes de começar a notar as pessoas tirando fotos de mim.

Ele caia perfeitamente em todas as ocasiões, então eu simplesmente vestia. Até que eu peguei alguém tirando uma foto minha enquanto eu estava em pé em um bar.

Eu estava de costas para o bar enquanto pedia bebidas para um amigo. Quando me virei para levar as bebidas de volta para a mesa, meu amigo me disse que o casal na mesa ao nosso lado estava tirando fotos de mim e rindo.

Atordoada, não pude dizer nada, mas fiquei a noite toda me sentindo como se estivesse andando nua. Eu estava exposta, como um animal tentando sobreviver em um safári.

É uma sensação estranha saber que alguém que você não conhece tem fotos suas e que você não tem nenhum controle. Isso tira o seu direito de controlar como você é percebido em um mundo de mídia social, o que é importante por vários motivos. O fato de ter sido fotografada pedindo uma garrafa de vinho e duas Jägerbombs numa noite de terça-feira, por exemplo, poderia ter me dado muitos problemas em certas situações de trabalho.

O mais perto que já tinha chegado de as pessoas tirando fotos de mim sem o meu consentimento foi quando eu adotei um filhote de cachorro poodle, Pablo, em 2016. De repente, houve uma enxurrada de flashes inadvertidos e pequenas lentes apontando para mim ‘discretamente’ sempre que eu tinha Pablo comigo. Eu vivia com medo de uma dessas fotos aparecer publicada em algum lugar.

Quando me virei para levar as bebidas de volta para a mesa, meu amigo me disse que o casal na mesa ao nosso lado estava tirando fotos minhas e rindo. Atordoada, não consegui dizer nada.

Usar o vestido tornou-se um gatilho para a minha ansiedade. Eu fico pensando que é apenas uma questão de tempo antes de eu acabar no Hot 4 The Spot, uma conta no Instagram que diz ser um “espaço seguro para o vestido”. Mas, na verdade, é tudo menos um espaço seguro. É um feed cheio de fotos de pessoas que usam o vestido. 

Tirar uma foto de alguém sem o consentimento dela é uma invasão de privacidade. Você assume o controle de como essa pessoa é vista não apenas por você, mas por milhares de outras pessoas on-line.

Acredito firmemente que nós não podemos ter nada de bom. Tudo é simples e rapidamente distorcido e deformado pelo Twitter e pelo Instagram, causando uma grande tempestade viral.

Num minuto o vestido era fofo, no outro era um meme. Um símbolo de fast fashion e maria-vai-com-as-outras. Usar o vestido não era apenas vestir uma roupa, mas um símbolo que você deveria ter vergonha. 

Agora, toda vez que eu o pego para colocá-lo - confortada pela leveza do tecido, pelo ajuste perfeito no meu corpo e pelo estampa fácil de usar - eu o penduro de volta. Não quero que tirem fotos minhas na rua, nem ser ridicularizada ou ser vista como alguém sem personalidade. Eu não deveria me importar, mas me importo.

Courtesy of Grace Lau Photography

Para mim, o vestido não é apenas um símbolo do consumismo e da histeria viral, mas uma peça de esperança para mulheres gordinhas, mulheres pequenas, mulheres altas e todas aquelas que já sentiram como se a moda não fosse para elas.

O vestido seria um uniforme para além dos padrões.

É um sinal muito óbvio que moda precisa melhorar. A Zara fez um vestido que se encaixa em quase todos os corpos, e isso é algo para ser celebrado; não zombado.

Por isso, antes de pegar o seu telefone e publicar outro conteúdo de alta qualidade do “Hot 4 the Spot” para o seu Insta, lembre-se: a) tirar fotos de pessoas sem o seu consentimento é assédio, e b) a popularidade do vestido não é porque todo mundo o tem, mas porque faz com que as pessoas se sintam bem - e isso não é nada para ser ridicularizado.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost UK e traduzido do inglês.