NOTÍCIAS
23/02/2019 20:49 -03

Confrontos deixam 285 feridos na fronteira de Venezuela e Colômbia

Segundo autoridades colombianas, 60 militares venezuelanos desertaram do Exército de Maduro neste sábado.

Reprodução/Twitter
Caminhão com suprimentos da Colômbia foi queimado na Venezuela.

Autoridades colombianas fizeram um balanço dos confrontos entre militares e manifestantes venezuelanos na fronteira dos 2 países na noite deste sábado (23). No total, 285 pessoas ficaram feridas, sendo que 37 continuam hospitalizadas.

Boa parte dos feridos é de venezuelanos que furaram o bloqueio da fronteira, ordenado pelo ditador Nicolás Maduro na sexta-feira (22).

“Dia D” por conta do planejamento de ações de entrega de ajuda humanitária da Colômbia e do Brasil, a Venezuela viu uma escalada da tensão e da violência. Foram confirmadas 3 mortes em Santa Elena De Uairén, cidade venezuelana na divisa com o Brasil. 

Ainda segundo as autoridades colombianas, 60 militares desertaram da Venezuela. Alguns deles de alta patente passam a reconhecer Juan Guaidó, presidente autodeclarado do país, como seu novo comandante.

Mais cedo, Guaidó e o presidente da Colômbia, Iván Duque, fizeram um pronunciamento juntos. Eles apelaram às Forças Armadas da Venezuela para se posicionar do “lado certo da História”. 

Dos 8 caminhões que saíram da Colômbia para transportar alimentos e remédios, apenas 3 conseguiram chegar ao território venezuelano. Só a carga de 1 veículo foi descarregada na Venezuela.

Dos outros 4 caminhões, 2 foram queimados na ponte Francisco de Paula Santander, que liga Cúcuta, na Colômbia, a Ureña, na Venezuela. Um vídeo mostra caminhão pegando fogo. Outros 2 ainda não chegaram ao destino, informa a GloboNews.

Galeria de Fotos Crise na Venezuela e tensão na fronteira Veja Fotos