OPINIÃO
28/04/2019 08:00 -03 | Atualizado 28/04/2019 14:02 -03

Adiós, Venezuela. Hola, Brasil.

HuffPost começa a publicar neste domingo (28) série de reportagens direto da fronteira com a Venezuela.

Adriana Duarte/Especial para o HuffPost Brasil
Mayerlin González está feliz por chegar ao Brasil com Ronmer, de 10 meses. Ela não quer voltar para Venezuela.

O Brasil tem 13,1 milhões de desempregados. Somos o 9º país mais desigual do mundo. A violência urbana é uma epidemia; no ano passado, 51,6 mil pessoas foram assassinadas dentro de nosso território. Ainda assim, o Brasil virou alternativa para o recomeço e a sobrevivência de vizinhos em situação dramática — os venezuelanos.

O colapso econômico da Venezuela levou a inédita crise de desabastecimento. A inflação prevista para este ano é de 10.000.000%. A alta galopante dos preços tirou produtos básicos do cotidiano dos vizinhos. Em 2017, os venezuelanos perderam em média 11 quilos. A fome é uma realidade para milhões de pessoas.

Fruto da má gestão da política econômica e sua alta dependência do petróleo, a situação na ditadura de Nicolás Maduro só vem se deteriorando. Não há uma recessão, mas sim uma depressão da economia, com encolhimento de cerca de 20% ao ano. O país deve fechar 2019 com 44,3% de desempregados.

É nesse cenário de penúria que a grama do vizinho Brasil parece mais verde. Ao menos, com alguma perspectiva. Para acompanhar de perto o drama de quem se sente obrigado a sair do próprio país e o impacto desse movimento, o HuffPost foi até a fronteira do Brasil com a Venezuela.

A jornalista Grasielle Castro, editora de Notícias do HuffPost, visitou Pacaraima, em Roraima, exatamente na fronteira do lado de cá, e Santa Elena de Uairen, do lado de lá. Durante uma semana neste mês, ela entrevistou dezenas de pessoas, observou fluxos diversos nas cidades. Também percorreu Boa Vista para entender as consequências da migração dos venezuelanos em Roraima.

Como resultado, começamos a publicar neste domingo (28) uma série de reportagens sobre a realidade dos venezuelanos que atravessam a fronteira para o Brasil. 

Além da reportagem sobre o drama e o recomeço, teremos textos sobre a travessia da fronteira — com relato pessoal de Grasielle Castro —, a transformação de Santa Elena de Uairen em cidade fantasma, o impacto da chegada dos refugiados no cotidiano de Pacaraima e a força das rotas ilegais da fronteira que bombam o comércio da cidade.

Esperamos que esta série do HuffPost, cujas reportagens publicaremos ao longo da semana, ajude a lançar luz sobre o que está acontecendo na Venezuela neste momento. 

Boa leitura.

Galeria de Fotos Crise na Venezuela e tensão na fronteira Veja Fotos