NOTÍCIAS
14/03/2019 10:10 -03 | Atualizado 14/03/2019 15:53 -03

Famílias fazem velório de vítimas de tiroteio em Suzano

Secretaria da Educação disse que os procedimentos de segurança em todas das escolas serão revisados.

Victor Moriyama via Getty Images
Dois ex-alunos invadiram o colégio e atiraram contra estudantes e funcionários deixando 8 mortos. Os atiradores se mataram na sequência.  

Famílias de vítimas do tiroteio na Escola Estadual Professor Raul Brasil em Suzano, na Grande São Paulo, velam na manhã desta quinta-feira (14) alunos e funcionários mortos no ataque. O velório coletivo começou às 7h e está prevista uma missa ecumênica às 14h.

Na manhã desta quarta-feira (13), dois ex-alunos invadiram o colégio e atiraram contra estudantes e funcionários deixando 8 mortos. Os atiradores se mataram na sequência.

Nesta quinta, estão sendo velados os estudantes Cleiton Antonio Ribeiro (17 anos), Caio Oliveira 15 anos), Samuel Melquiades Silva de Oliveira (16 anos) e Kaio Lucas da Costa Limeira (15 anos), além da inspetora de ensino Eliana Regina de Oliveira Xavier (38 anos) e a coordenadora pedagógica Marilena Ferreira Umezu (59 anos).

O ministro da Educação, Ricardo Vélez, e o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, também estão presentes.

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) propôs a criação de um Centro de Apoio às Famílias para oferecer atendimento psicológico. Reitores e professores de universidades públicas são parceiros nesta iniciativa.

A Secretaria de Saúde de São Paulo enviou na quarta-feira (13), 2 psiquiatras e um psicólogo para dar apoio nos próximos dois dias no atendimento aos envolvidos na tragédia, junto com a equipe do Caps (Centro de Atenção Psicossocial) de Suzano.

A pasta também mobilizou médicos do GRAU (Grupo de Resgate), que atuaram ao lado dos Bombeiros e do Grupamento Aéreo (Águia), no trabalho de resgate e no atendimento pré-hospitalar às vítimas.

Sete feridos estão nos hospitais estaduais. Anderson Carrilho de Brito (15 anos), está em estado grave, na UTI (unidade de tratamento intensivo) do HC/FMUSP. As outras seis vítimas estão estáveis.

NELSON ALMEIDA via Getty Images
Sete feridos em tiroteio na escola em Suzano estão nos hospitais estaduais. Anderson Carrilho de Brito (15 anos), está em estado grave, na UTI (unidade de tratamento intensivo) do HC/FMUSP. 

Segurança nas escolas

Ainda nesta quarta, a Secretaria da Educação de São Paulo informou que os procedimentos de segurança em todas as 5,3 mil escolas serão revisados. Está em estudo um projeto para reforçar esse aspecto em colégios mais vulneráveis.

As aulas em toda rede pública estadual e municipal de Suzano estão suspensas até a próxima sexta-feira (15).

A Escola Estadual Professor Raul Brasil será reaberta apenas para professores e funcionários na próxima segunda-feira (18) para atividades como acolhimento, preparação e apoio psicológico com apoio do Instituto de Psicologia da USP, técnicos da Secretaria da Educação, entre outros profissionais.

Também será feito um planejamento e estruturação das atividades de apoio a alunos, familiares, professores, servidores e toda comunidade.

Galeria de Fotos Massacre em escola de Suzano (SP) deixa 10 mortos Veja Fotos

A unidade será aberta para pais, alunos e professores a partir da próxima terça-feira (19) para atividades livres, oficinais, apoio psicológico, rodas de conversa, depoimentos e compartilhamento de boas práticas, entre outras atividades, também com apoio de especialistas. Toda estrutura interna da escola será pintada e revitalizada.

O governador João Doria decretou luto oficial de três dias no estado. Ele, os secretários de Educação, Segurança Pública, Saúde e os dirigentes das polícias Militar, Civil e Técnico-Científica acompanharam no local o trabalho de resgate e atendimento aos feridos.