NOTÍCIAS
08/02/2019 09:09 -02

Risco de rompimento em barragem faz Vale retirar cerca de 500 pessoas de casa

A remoção foi ordenada pela Agência Nacional de Mineração após uma empresa de consultoria negar a Declaração de Condição de Estabilidade à Barragem Superior Sul.

Barcroft Media via Getty Images
A tragédia de Brumadinho deixou 157 mortos e 182 desaparecidos.

Cerca de 500 pessoas tiveram que deixar suas casas nesta sexta-feira (8), na região de Barão de Cocais (MG), por risco de rompimento de uma outra barragem da Vale. A determinação para evacuar parcialmente as cidades de Socorro, Tabuleiro e Piteiras veio da Agência Nacional de Mineração, duas semanas após o rompimento da barragem de Brumadinho.

A ordem da agência é baseada no laudo da empresa Walm, que negou a Declaração de Condição de Estabilidade à Barragem Superior Sul. As sirenes foram acionadas na madrugada, por volta de 1h.

A Barragem Superior Sul está entre as operações de mineração que serão desativadas, segundo a Vale. Após a tragédia de Brumadinho, que deixou 157 mortos e 182 desaparecidos, a empresa anunciou que fechará todas as operações que usam a mesma técnica de contenção de alteamento a montante, que é a mais barata e insegura (leia mais sobre a técnica aqui).

“Como medida de segurança, a Vale está intensificando as inspeções da barragem Sul Superior. Também será implantado equipamento com capacidade de detectar movimentações milimétricas na estrutura”, diz a nota da Vale.

Segundo o secretário de Comunicação de Barão de Cocais, Mardem Chaves, a ordem para evacuação atinge os moradores de comunidades, que ficam cerca de 2km da barragem. Os moradores estão sendo retirados por ônibus da Vale.