MULHERES
09/08/2019 02:00 -03

De ‘doses de orgasmo’ a ‘banho de ouro’: Os tratamentos de um spa especializado em vaginas

Existem muitas dúvidas sobre os tratamentos oferecidos ― que são levantadas não só por mulheres, mas por especialistas e ginecologistas.

Adene Sanchez via Getty Images
Tanto em Londres, quanto em Nova York, mulheres poderão fazer tratamentos em um spa vaginal -- por enquanto o local não chegou na América Latina.

Se você achava que suas partes íntimas estavam imunes aos padrões de beleza irrealistas, estava errada. Tanto em Londres, quanto em Nova York, mulheres poderão fazer tratamentos em um spa vaginal.

O VSPOT Medi Spa, que abriu em Nova York há dois anos, vai se expandir pelos Estados Unidos e ganhará uma filial no Reino Unido até o fim do ano, segundo Cindy Barshop, fundadora da empresa, disse ao site Refinery 29. 

Existem muitas dúvidas sobre os tratamentos oferecidos ― que são levantadas não só por mulheres, mas por especialistas e ginecologistas.

Abaixo, o HuffPost mostra quais são os tratamentos oferecidos e explica porque cada um deles não é assim tão saudável para a saúde da sua vagina.

Vaporização vaginal

A prática consiste em sentar-se sobre um recipiente com água quente misturada com ervas aromáticas, permitindo que a região genital receba um “banho de vapor”. O tratamento ficou conhecido por ser divulgado pela atriz americana Gwyneth Paltrow. A atriz tem um site de estilo de vida que frequentemente dá dicas sobre tendências de saúde - muitas delas controversas.

Mas o tratamento chamado “V-Steam”, que envolve deitar-se numa cama enquanto “vapores infundidos com ervas terapêuticas” fazem seu trabalho, continua sendo oferecido, por US$ 125 dólares (cerca de R$ 490 reais).

Vanessa Mackay, porta-voz do Royal College of Obstetricians and Gynaecologists (RCOG), não recomenda o tratamento. A especialista afirma  que a ideia de que a vagina precise de limpeza extensiva é um mito – ela é autolimpante por natureza. 

“A vagina contém boas bactérias, que estão lá para protegê-la. Se elas forem perturbadas, aumenta o risco de inflamações e infeções, como a vaginose bacteriana”, explica ao HuffPost UK.

“Vaporizar a vagina pode alterar esse equilíbrio saudável de bactérias e pH. Também pode haver queimaduras da pele delicada em torno da vagina (a vulva).”

Para ter uma sensação de refrescância, basta lavar a área ao redor da vulva (não internamente) todos os dias, usando um sabonete sem perfume, acrescenta Mackay.

A “limpeza facial” de 24 quilates 

Sim, existe este tratamento para a vulva.

Trata-se de uma depilação que consiste em usar cera misturada com ouro 24 quilates. Depois de removida a cera, a área depilada é bombardeada com luzes LED, que têm o objetivo de “combater pelos encravados e suavizar o tom da pele”.

O spa, que não publica o preço do tratamento no site, afirma que “o ouro é um agente antiinflamatório natural, que também ajuda a clarear a pele”. Por que todo mundo quer uma vulva resplandecente, certo?

A dose de orgasmo

Chamada de “O-Shot”, o tratamento é uma injeção de plaquetas no tecido vaginal, o que supostamente “estimularia o rejuvenescimento da vagina e do clitóris” – e levaria a melhores orgasmos, se você acreditar na promessa. Novamente, não há informações sobre o preço, e talvez seja o caso de evitar.

Naomi Crouch, outra porta-voz do RCOG, diz que “não há evidências ou estudos que sugiram que a injeção de sangue no clitóris melhoraria as chances de a mulher ter um orgasmo”.

“A dificuldade de atingir o orgasmo pode ser causada por várias questões físicas ou psicológicas, que incluem, mas não se limitam a, estímulo insuficiente, preocupação com a performance sexual, transtornos de humor tais como depressão, problemas físicos de saúde falta de informações ou medo de sexo, experiências traumáticas no passado, problemas no relacionamento ou menopausa”, afirma a especialista ao HuffPost UK.

Se você não consegue atingir o orgasmo, procure um médico, diz Crouch. “Ele vai tentar identificar motivos físicos que possam estar causando o problema e podem recomendar aconselhamento psicossexual caso não haja uma explicação física óbvia.”

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost UK e traduzido do inglês.