LGBT
22/03/2019 17:21 -03 | Atualizado 22/03/2019 17:26 -03

'United' permitirá que passageiros se identifiquem com gênero 'não-binário'

Durante a aquisição de passagens, clientes podem utilizar o título “Mx.”, além dos tradicionais “Mr.” e "Ms.".

Divulgação
A iniciativa da United foi feita em parceria com The Trevor Project e Human Rights Campaign (HRC), duas ONGs norte-americanas que trabalham com direitos LGBT.

A partir desta sexta-feira (22), passageiros que voarem pela United Airlines, companhia aérea norte-americana, poderão escolher o gênero não binário no momento da reserva de voos. Assim, ela se torna a 1ª companhia aérea dos EUA a adotar esta medida.

“A United está determinada a liderar a indústria na inclusão LGBT e estamos muito orgulhosos de sermos a primeira companhia aérea norte-americana a oferecer essas opções a nossos clientes”, comemorou Toby Enqvist, executivo da companhia, em comunicado.  

 

“Estamos entusiasmados ao compartilhar esta notícia com os nossos clientes ― quer eles se identifiquem não-binários, como homem, mulher, ou não ―, que estamos dando passos para demonstrar nosso cuidado com eles”, pontuou Enqvist, ao dizer que funcionários também terão treinamento adequado para que pessoas que se identificam com qualquer gênero se sintam bem-vindas.

Em inglês, a United explica que, durante a aquisição de passagens, os clientes podem utilizar o título “Mx.”, além dos tradicionais “Mr.” (abreviação de Senhor em inglês) para os homens e “Ms.” (abreviação de Senhora) para as mulheres.

O “x” ou o “e”, muitas vezes, é adotado como uma estratégia mais inclusiva na forma de se referir a um grupo de pessoas ou até mesmo a uma pessoa só, sem precisar enquadrá-la em um gênero específico.

No momento da compra da passagem, clientes também poderão identificar seu gênero como “homem”, “mulher”, “não revelado” e “não especificado”, de acordo com o gênero especificado em documentos de identificação.

Segundo Alana Vagianos, repórter do HuffPost US, estados norte-americanos como Oregon, Califórnia, Arkansas e Washington oferecem atualmente uma terceira opção de gênero em certidões de nascimento.

O estado de Washington D.C, oferece a possibilidade de adicionar uma terceira opção de gênero em carteiras de motorista.Rrecentemente, o Conselho da Cidade de Nova York anunciou que oferecerá “X” como categoria de gênero para pessoas que não se identificam como mulheres ou homens.

Acreditamos que ser reconhecido com gênero com o qual você se identifica faz parte de um tratamento de todos com dignidade e respeito.Back Bailey

A iniciativa da United foi feita em parceria com The Trevor Project e Human Rights Campaign (HRC), duas ONGs norte-americanas, sendo a segunda o maior grupo de defesa dos direitos LGBT dos EUA.

Beck Bailey, da HRC, destacou em comunicado que a medida é um “passo importante para a inclusão” e defendeu que a possibilidade de escolher e usar o gênero com o qual se identifica é parte de um tratamento digno e respeitoso.

“Acreditamos que ser reconhecido com gênero com o qual você se identifica faz parte de um tratamento de todos com dignidade e respeito. Ao fornecer esta possibilidade, a United Airlines está dando um passo importante para a inclusão”, pontuou.

Amit Paley, CEO e Diretor Executivo do The Trevor Project afirmou que está “entusiasmados em trazer a experiência de um trabalho sobre saúde mental das pessoas LGBTQ à United para garantir que seus funcionários mantenham espaços seguros e inclusivos para funcionários e clientes LGBTQ”.

Também no HuffPost Brasil:
Galeria de Fotos 10 momentos históricos da luta LGBT Veja Fotos