NOTÍCIAS
05/08/2019 10:11 -03 | Atualizado 05/08/2019 10:28 -03

Trump sugere lei de verificação de antecedentes para compra de armas

“Republicanos e democratas precisam se unir e conseguir verificações rígidas de antecedentes, talvez casando esta legislação com uma reforma imigratória desesperadamente necessária", afirmou o presidente.

Bryan Woolston / Reuters

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu nesta segunda-feira (5) que os parlamentares americanos aprovem uma lei que exija uma verificação rígida de antecedentes para compra de armas.

A fala do presidente se deu após dois massacres a tiros no Texas e em Ohio no final de semana que mataram 29 pessoas.

Trump, que deve se pronunciar a respeito dos ataques ainda nesta segunda-feira na Casa Branca, disse que as mortes não podem ter sido “em vão” e pediu que os dois partidos políticos adotem medidas para exigir mais verificações para compradores de armas.

“Não podemos deixar que aqueles que foram mortos em El Paso, no Texas, e Dayton, no Ohio, morram em vão. O mesmo para aqueles feridos gravemente. Nunca podemos esquecê-los, e aqueles muitos que vieram antes deles”, tuitou Trump antes de seu pronunciamento, agendado para as 10h da manhã no horário local.

“Republicanos e democratas precisam se unir e conseguir verificações rígidas de antecedentes, talvez casando esta legislação com uma reforma imigratória desesperadamente necessária. Precisamos que algo bom, senão ótimo, saia destes dois acontecimentos trágicos!”, acrescentou.

No último sábado (3), um homem armado matou 20 pessoas em um supermercado Walmart na cidade de El Paso, no Texas, o que autoridades disseram parecer um crime de ódio de motivação racial.

O criminoso publicou um texto no 8chan, plataforma de mensagens online, apenas 20 minutos antes de cometer o massacre.

Na mensagem, ele reproduzia discursos violentos e racistas, dizia que imigrantes deviam voltar aos seus países de origem e usava termos preconceituosos para se referir aos latino-americanos.

Cerca de 13 horas após o primeiro ataque, outro atirador matou 9 pessoas no centro de Dayton, em Ohio.

Além dos mortos, dezenas de pessoas ficaram feridas nos dois ataques.