COMPORTAMENTO
08/08/2019 15:18 -03

8 frases de Toni Morrison que vão te provar que nunca é tarde para começar

Ao contrário do que muita gente pensa, a autora só começou a publicar os seus trabalhos aos 39 anos. E ela tem muito a dizer sobre o que é um trabalho ou uma carreira.

ASSOCIATED PRESS

Toni Morrison foi a primeira mulher negra a ganhar o Prêmio Nobel de Literatura e é autora de 11 romances. Ela morreu aos 88 anos na última segunda-feira (5), deixando para trás um legado de palavras que reformularam o que a gente entende como a cultura americana. Sua escrita foi uma força singular, mas um detalhe sobre a carreira de Morrison pode te surpreender: ela só começou a trabalhar a sua literatura quando já era mais velha. 

Morrison não era alguém que se encaixaria em listas de “30 sucessos abaixo dos 30” que vemos hoje por aí, ou alguém que tivesse o luxo de ter um tempo infinito para se dedicar ao seu trabalho.

Morrison escrevia nos tempos livres, antes do nascer do sol e depois de finalizar as suas responsabilidades no cuidado das crianças.

“Escrever antes do amanhecer começou como uma necessidade - eu tinha filhos pequenos quando comecei a escrever e precisava usar o tempo antes deles dizerem ‘mamãe’ - e isso era sempre às cinco da manhã”, disse ela ao The Paris Review, em 1993. Ela não foi publicada até os 39 anos de idade.

O que isso me ensinou é que eu poderia começar a qualquer momento, que eu poderia crescer mesmo estando presa em algum outro lugar. No trabalho, é comum que tempo de outras pessoas se torne aquilo que passa a ditar o seu. Mas o que a carreira de Morrison me disse é que você poder fazer o seu próprio tempo, não importa em que fase da vida você está.

Aqui estão outras palavras de sabedoria de carreira que ela deu em discursos e entrevistas ao longo dos anos:

Sobre o que seu pai lhe ensinou em relação ao valor do trabalho

“Um dia, sozinho na cozinha com meu pai, deixei sair algumas reclamações sobre o meu trabalho. Dei-lhe detalhes, exemplos do que me incomodava, mas, embora ele escutasse atentamente, não vi simpatia em seus olhos.Talvez ele tenha entendido que o que eu queria era uma solução para o trabalho, não uma fuga dele. De qualquer forma, ele largou a xícara de café e disse: “Escute. Você não mora lá. Você vive aqui. Com o seu povo. Vá trabalhar. Pegue seu dinheiro. E venha para casa.

Isso foi o que ele disse. Isso foi o que eu ouvi:

1. Seja qual for o trabalho, faça bem - não para o chefe, mas para si mesmo.

2. Você faz o trabalho; não é ele que te faz. 

3. Sua vida real é conosco, sua família.

4. Você não é o trabalho que faz; você é a pessoa que você é.

Desde então, tenho trabalhado para todos os tipos de pessoas, gênios e idiotas, perspicazes e obtusos, medrosos e estreitos. Eu tive muitos tipos de trabalho, mas desde aquela conversa com meu pai, eu nunca considerei o nível de trabalho como a medida de mim mesma, e nunca coloquei a segurança de um trabalho acima do valor que tem o meu lar.”- The New Yorker, 2017

No ritual do café da manhã e como os rituais nos ajudam a fazer o trabalho

“Eu sempre me levanto e faço uma xícara de café enquanto ainda está escuro - deve estar escuro - e então eu bebo o café e vejo a luz vir. Todos os escritores planejam maneiras de se aproximar daquele lugar onde eles esperam fazer o contato, onde eles se tornam o canal, ou onde eles se envolvem neste processo misterioso que é a escrita. Para mim, a luz é o sinal na transição. Não é estar na luz, é estar lá antes dela chegar. Isso me dá possibilidades, em certo sentido.”

“Eu digo aos meus alunos que uma das coisas mais importantes que eles precisam saber é quando eles são os melhores, criativamente. Eles precisam se perguntar: como é a sala ideal? Há música? Há silêncio? Há caos do lado de fora ou há serenidade lá fora? O que eu preciso para liberar minha imaginação?”- The Paris Review, 1993

Na mentoria

Eu digo aos meus alunos: 'Quando você conseguir esses trabalhos para os quais você foi tão brilhantemente treinado, lembre-se de que seu trabalho real é que, se você é livre, precisa libertar outra pessoa. Se você tem algum poder, então seu trabalho é capacitar outra pessoa. Este não é apenas um jogo de doces com sacolas de compras.”

Por que a ideia de um trabalho “melhor” não é um rótulo útil

“Eu não faço distinção entre o artista e o resto do mundo, o chamado mundo real do trabalho cotidiano. Eu não subscrevo a teoria do artista como uma espécie de estética separada sentada na torre de marfim sofrendo e falando de beleza. É trabalho, é trabalho duro e há muito disso, e há muito disso que precisa ser feito, mas é exatamente isso. Não é estar sentado debaixo de salgueiros e esperando a inspiração e etc...”

“Tem algo em relação com o trabalho. Não tenho certeza de que é o melhor trabalho, na verdade, nem de que é melhor do que qualquer outro tipo de trabalho. Eu não estou convencida de que seja. Acho que sempre foi algo tratado e recebido com mais elegância, mas não tenho certeza de que seja melhor. Não tenho certeza de que eu não seria tão feliz se fosse capaz de fazer uma cadeira perfeita que segurasse um corpo humano da maneira correta, coisa que eu não sou. E lido com o meu trabalho da mesma forma que espero que os fabricantes de cadeiras de rodas lidem com o deles.” - Coleção de Colunas Públicas da Oregon State University de Portland, 1975

Sobre como ela diz aos recém-formados que crescer não é fácil, mas é glorioso

“Eu sei que a felicidade tem sido o verdadeiro alvo dos seus trabalhos até aqui, das suas escolhas de amigos, da sua profissão. Você merece ser feliz e eu quero que você seja. Todo mundo deveria.

Mas se isso é tudo o que você tem em mente, então você tem minha simpatia, e se estes são realmente os melhores anos de sua vida, você tem minhas condolências, porque não há nada, acredite em mim, mais satisfatório, mais gratificante do que a verdadeira vida adulta. A idade adulta que é o período da vida antes de você se tornar você. O processo de se tornar alguém não é algo inevitável. Sua conquista é uma beleza difícil, uma glória intensamente conquistada com dificuldade, à qual as forças comerciais e a insipidez cultural não deveriam ser autorizadas a privá-lo.” - discurso de formatura do Colégio Wellesley, 2004

Sobre a responsabilidade dos artistas em continuar trabalhando

 

Eu sei que o mundo está machucado e sangrando, e embora seja importante não ignorar sua dor, também é crítico se recusar a sucumbir à sua malevolência. Como o fracasso, o caos contém informações que podem levar ao conhecimento - e até à sabedoria. Assim como arte.”- The Nation, 2015

Sobre se libertar dos rótulos

“Nenhuma geração, muito menos a minha, tem total controle sobre a imaginação e os objetivos das gerações subseqüentes; não se você se recusar a deixar as coisas como estão. Você não precisa aceitar  os rótulos da mídia ou até mesmo rótulos acadêmicos: Geração A, B, C, X, Y, maioria, minoria, estado vermelho, estado azul; esta casta social ou aquela. Toda verdadeira heroína se liberta de sua classe - superior, intermediária e inferior - para servir a um mundo mais amplo.”- Rutgers, discurso de formatura, 2011

Sobre ser pioneira

“Se você encontrar um livro que realmente queira ler, mas ainda não foi escrito, então você deve escrevê-lo.” - Ohio Arts Council Speech, 1981

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.