LGBT
25/07/2019 16:04 -03 | Atualizado 25/07/2019 16:09 -03

Tinder vai avisar usuários quando estiverem em países anti-LGBT

Baseado em sua geolocalização e preferências, aplicativo alertará usuários sobre possíveis perigos.

GizBot
Segundo relatório da ILGA, cerca de 70 países ainda tratam relações homossexuais como crime.

Para oferecer segurança ao público LGBT, o Tinder, um dos maiores aplicativos de relacionamento do mundo, a partir de agora notificará usuários quando utilizarem a ferramenta em países que não são acolhedores a esta população. A nova medida foi anunciada mundialmente nesta quinta-feira (25).

Baseado nas preferências de pesquisa de cada usuário, a ferramenta, batizada de “Travel Alert” (alerta de viagem, em tradução livre) aparecerá na tela do celular assim que o aplicativo for aberto pela primeira vez no país, visando aconselhar as pessoas sobre os possíveis perigos.

“Embora acreditemos na individualidade de cada um e no seu direito de ser quem quiser, a realidade infelizmente é que nem todos país é um local seguro para a comunidade LGBTQ+”, diz Elie Seidman, CEO do Tinder em comunicado enviado à imprensa.

Para desenvolver o novo alerta, o aplicativo contou com a colaboração da ILGA (Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Intersexuais), maior organização mundial em defesa dos direitos LGBTI+.

A ONG mapeou os lugares onde o aviso deveria ser implantado. Após receber o alerta, o usuário LGBT é direcionado para uma página da ONG com informações sobre legislação de orientação sexual pelo mundo.

Segundo relatório mais recente da organização, cerca de 70 países ainda tratam relações homossexuais como crime. Em 44 deles, a criminalização vale para todos os gêneros. Nos demais, apenas para homens. Em 6, a lei prevê pena de morte para quem se relacionar com pessoas do mesmo sexo.

“Como um aplicativo que recebe a todos - não importa sua identidade de gênero, orientação sexual ou localização física -, esse alerta é uma maneira de ajudar nossa comunidade a ficar mais consciente dos riscos injustos que certos locais oferecem”, afirma Seidman em nota.

“A segurança de nossos usuários é uma prioridade - e esse alerta é mais um dos muitos passos que estamos tomando para ajudar a protegê-los”, completa.

Como a ferramenta funcionará na prática?

Tero Vesalainen via Getty Images
Caso esteja em um destes 70 países, o Tinder irá ocultar usuários que se identificam como LGBTQ+ do aplicativo.

O Tinder informa que, automaticamente, os usuários que se identificam como LGBTQ+ no aplicativo ficaram ocultos caso estejam em algum destes 70 países ― o que pode ser feito via acesso à geolocalização do aparelho celular.

Assim que o alerta da nova ferramenta for exibido na tela do celular, os usuários terão a opção de permanecer ocultos ou optar por tornar seu perfil público para, então, utilizar o aplicativo naquela região a critério de escolha.

Caso o usuário tiver adicionado sua orientação sexual ou identidade de gênero ao perfil, estas informações não serão exibidas até que a pessoa esteja fora destas áreas de risco.

O “Travel Alert” aparecerá na tela quando os usuários estiverem presencialmente nestes países e caso esteja com a função “Passaporte”.