ENTRETENIMENTO
06/06/2020 01:00 -03 | Atualizado 08/06/2020 00:51 -03

Como era o mundo quando 'Tieta' passou na TV pela primeira vez

Novela que encerrou os anos 1980 estreia, inteirinha, no catálogo do Globoplay nesta segunda-feira (8).

Um dos maiores sucessos da TV brasileira, Tieta, livre adaptação do livro de Jorge Amado que foi ao ar originalmente entre agosto de 1989 e março de 1990, estreia no catálogo do Globoplay nesta segunda (8).

E não tem essa de ”Êta, êta, êta, êtaaaaaa”, essa é do filme, de 1996. Raiz é o tema do Luiz Caldas.

O folhetim escrito por Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares conta a história de Tieta (Claudia Ohana, quando jovem, e Beth Faria, mais madura), que retorna rica à pequena Santana do Agreste 25 anos depois de ser escorraçada da cidade por seu pai, o severo Zé Esteves (Sebastião Vasconcelos).

A trama, recheada de personagens inesquecíveis, como Tonha (Yoná Magalhães), Timóteo (Paulo Betti), Cinira (Rosane Gofman), Bafo de Bode (Benvindo Siqueira), Artur da Tapitanga (Ary Fontoura), Modesto Pires (Armando Bógus) e, claro, a eterna Perpétua de Joana Fomm, abusou dos temas polêmicos (teve até incesto!) e mesmo assim manteve — e até melhorou — o Ibope de outro sucesso que a precedeu no horário nobre da Globo: O Salvador da Pátria. Aquela do Sassá Mutema (Lima Duarte). Mas essa fica para outro momento. 

E os bordões então... Todo mundo no Brasil passou a falar coisas como: “mistééééério!” e “nos trinques”. Era o período jurássico do meme.

E aí, onde você estava quando essa novela estreou, lá no finalzinho da distante década de 1980? Não era nem nascido? Então vamos te situar no tempo para descobrir o que acontecia no mundo quando Tieta foi ao ar pela primeira vez:

Sabe isso que você está usando agora, a internet? Ela foi inventada em 1989.

Reprodução

Mas você ainda não precisava de internet para saber que o Muro de Berlim tinha caído. Bastava o Sergio Chapelin e o Silio Boccanera no Jornal Nacional:

Veio o verão e com ele o fatídico Plano Verão, e uma nova moeda, o Cruzado Novo (NCz$), que valia mil cruzados. Você já nasceu com o Real, então nunca vai entender a confusão que era esse negócio de ficar mudando de dinheiro toda hora. Nem quem viveu entende! Ou você tem ideia do quanto valia mil cruzados? A coisa era tão maluca que nem foram feitas novas cédulas; bastou um carimbo.

Reprodução

E quanto valia o dólar? Sei lá! Naquela época só viajava para a Disney quem era rico de verdade. É, o mundo dá voltas mesmo... 

Natdanai Pankong / EyeEm via Getty Images

Quem disse que a gente não evolui... Em 1989 até político vendia sapato. Você confiaria em uma dica do Maluf? Imagine o Bolsonaro fazendo comercial de leite... 


Acredita que já existia Os Simpsons? Foi o ano de estreia do desenho que acerta mais previsões que a Susan Miller.

Divulgação

A música que mais se ouviu no Brasil foi esta:


A segunda?


E a terceira?


Um dos maiores ícones da música e da cultura pop nacional, o roqueiro Raul Seixas, nos deixou no dia 21 de agosto de 1989, com apenas 44 anos. 😪

 

Mas, como não há nada tão ruim que não possa piorar, em dezembro daquele ano, Fernando Collor de Mello tornou-se presidente do Brasil. Primeiro presidente eleito por eleições diretas, após o regime militar, e primeiro a ser retirado do poder por meio do impeachment.

Paulo Fridman via Getty Images

Caçadores de marajás à parte... Os super-heróis bem que tentavam, mas ainda não tinham conquistado de vez o topo das bilheterias. O Batman, aquele primeiro, do Tim Burton, foi derrotado por um cara normal que usava um chapéu estiloso e um chicote. O filme mais visto no mundo em 1989 foi Indiana Jones e a Última Cruzada. Mas também, com Indiana Jones e James Bond juntos, não tem pra ninguém, né?!

Divulgação
Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost