ENTRETENIMENTO
27/09/2019 04:00 -03 | Atualizado 27/09/2019 12:41 -03

'The Politician': Ryan Murphy estreia na Netflix com série que mistura política, crime e 'Glee'

“Muita gente vai se surpreender", avisa Ben Platt. O ator interpreta Peyton Hobart, um garoto que sonha em ser presidente dos EUA.

Por ser a primeira série de Ryan Murphy na Netflix, The Politician, que entra no catálogo do serviço de streaming nesta sexta (27), tem muito a provar. 

Showrunner mais poderoso (e prolífico) do momento, Murphy tem em seu currículo séries tão bem sucedidas e díspares quanto Glee, American Horror Story, Pose, American Crime Story, Feud: Bette and Joan e Nip/Tuck

E, por mais maluco que isso possa parecer, The Politician é uma mistura de tudo isso. “Ryan queria que essa série mostrasse ao público a essência de sua obra”, diz o protagonista da trama, Ben Platt, em passagem por São Paulo para promover The Politician.

A regra número um para um ator é não julgar seu personagem.Zoey Deutch, atriz

A série é focada em Peyton Hobart (Platt), um jovem adotado por uma família riquíssima que sonha em ser, um dia, presidente dos Estados Unidos. Mas, para isso, ele precisa dar o primeiro passo em sua carreira: vencer a eleição para presidente do grêmio estudantil de sua escola. 

Divulgação
River (David Corenswet) e Peyton (Ben Platt): amigos, amantes e adversários políticos.

Tudo seguia como previsto até que seu melhor amigo, o bonitão e popular River (David Corenswet) entra na corrida eleitoral com uma vice que lhe renderá muitos votos. Para tentar se recuperar nas pesquisas, o staff de Peyton escolhe a candidata a vice perfeita para ele, Infinity, uma estudante que está com câncer. O problema é que ela não aceita a oferta, mas Peyton não deixará isso barato.  

Quem se lembra do cult A Eleição, filme de 1999 estrelado por Reese Witherspoon como a obcecada Tracy Flick, vai logo sacar Peyton. “É verdade, há muito de Tracy Flick em Peyton, mas também há muito de John Malkovich em Ligações Perigosas (1988) e achei muita inspiração em Cameron Kasky, que é um dos sobreviventes do massacre que aconteceu na escola Marjory Stoneman Douglas, em 2018. Porque ele é um estudante de 18 anos incrivelmente eloquente e confidente que impôs sua voz politicamente de uma forma muito mais inteligente do que eu jamais faria”, explica Platt. 

Essa complexidade de personagens contraditórios em uma trama que vai da comédia ácida a momentos de pura ternura, aliás, é o que mais atraiu a atriz Zoey Deutch ao papel de Infinity. A personagem é uma garota que se aproveita do “status” de um paciente com câncer, mas que não sabe que está doente porque sua avó - interpretada pela veterana Jessica Lange - sofre de Síndrome de Münchhausen, um transtorno psicológico que faz a pessoa deixar um ente querido doente para poder tratar dele.

“Sou atriz porque me interesso muito mais pela vida dos outros do que pela minha. E Infinity foi uma imensa oportunidade de entrar na cabeça de alguém tão complexo. Mas trabalhar lado a lado com Jessica Lange também contou muito também [risos]. A regra número um para um ator é não julgar seu personagem. Vejo Infinity como uma vítima, uma sobrevivente.”

Meu político preferido é qualquer organismo vivo que tente tirar o cargo de presidente de nosso atual presidente.Ben Platt, ator

Em The Politician, Murphy consegue, com muito cuidado, divertir e emocionar, sendo sarcástico e sentimental ao mesmo tempo. Mesmo com toda a crítica de costumes que propõe, ele insere, como nos melhores momentos de Glee, cenas como uma em que Peyton canta em um funeral, aproveitando, claro, o talento natural de Platt para a música. O ator, que também é músico, já ganhou até um Tony por sua performance no musical Dear Evan Hansen e lançou, neste ano, o disco Sing To Me Instead.

“Eu amo Glee. Já usei uma fantasia de Mr. Schuester no Halloween quando estava no colégio! É claro que os momentos musicais em um ambiente escolar vai trazer muitas lembranças para nós, fãs de Glee, mas Politician é muito mais sobre nos transformarmos em políticos de nossas próprias vidas, perdendo nossa autenticidade. São séries diferentes, mas há sim pequenas bolhas de Glee por toda a trama.”

Divulgação
Peyton (Ben Platt) e sua mãe Georgina (Gwyneth Paltrow).

Falando em políticos, aliás, a dupla deu sua opinião sobre quem admira na política de seu país. “A primeira eleição que eu votei foi para Obama. E meu aniversário era três dias depois da eleição, então eu consegui uma autorização só para poder votar em Obama”, diz Deutch. Platt, por sua vez, foi mais no estilo Ryan Murphy de ser: “Meu político preferido é qualquer organismo vivo que tente tirar o cargo de presidente de nosso atual presidente.”

Brincadeiras à parte, tanto Platt quanto Deutch se dizem muito orgulhosos pelo trabalho em The Politician e apostam que o público encontrará algo que não está esperando. “Muita gente vai se surpreender em como ele [Peyton] é muito mais verdadeiro do que aparenta, mas que também pode ser totalmente o contrário disso. Ryan não o descreve apenas como um político, mas como um mestre dos disfarces”, conclui Platt.