ENTRETENIMENTO
01/05/2019 08:26 -03

Tudo o que sabemos das duas próximas temporadas de ‘The Crown’

Você já sabe quem vai fazer o papel da princesa Diana?

Left: Getty Images. Right: Sophie Mutevelian via Netflix.
Esquerda: a rainha Elizabeth 2ª e o príncipe Philip em Balmoral, Escócia, em 1972. Direita: Olivia Colman e Tobias Menzies na terceira temporada de The Crown.

Agora que a Netflix escalou a princesa Diana para as próximas temporadas de The Crown, sabemos quem vai interpretar os personagens principais na dramatização da monarquia britânica ao longo do século 20. Mal podemos esperar pelas novas temporadas. 

As duas primeiras se concentraram no começo do reino de Elizabeth 2ª, nos anos 1950 e 1960. As duas seguintes vão focar no período entre a metade dos anos 1960 e o começo dos 1980. Foi uma época movimentada na história britânica: a revolução sexual, o fim da era colonial na África e no Caribe, o movimento trabalhista e as eleições de Edward Heath e Margaret Thatcher.

Muita coisa aconteceu também na vida dos integrantes da família real: o Jubileu de Prata da rainha, tours pelo Commonwealth, o caso extraconjugal e o subsequente divórcio da princesa Margaret, o casamento de Charles e Diana e várias tentativas de assassinato contra a rainha, entre outros eventos.

Fox Photos / Hulton Archive via Getty Images
A família real no Palácio de Buckingham, em 1972. Da esquerda para a direita: princesa Anne, príncipe Andrew, príncipe Philip, rainha Elizabeth, príncipe Edward e príncipe Charles.

Ainda não se sabe quando estreia a terceira temporada, mas é provável que seja mais para o final de 2019. Até lá, eis alguns detalhes sobre as estrelas das próximas duas temporadas.

Olivia Colman como a rainha Elizabeth 2ª

Getty Images
Esquerda: A rainha Elizabeth 2ª em 1970. Direita: Olivia Colman no prêmio AACTA International Awards, em Los Angeles, 4 de janeiro de 2019.

Não será o primeiro papel de rainha para a atriz britânica – ela ganhou o Oscar de Melhor Atriz pela interpretação da rainha Anne, em A Favorita.

Tobias Menzies como o príncipe Philip

Left: George Freston / Hulton Archive via Getty Images. Right: Pablo Cuadra / FilmMagic via Getty Images.
Esquerda: O príncipe Philip na dedicação de um templo, em julho de 1968. Direita: Tobias Menzies na estreia de The Terror, em março do ano passado.

Paul Bettany seria um dos candidatos para fazer o papel de marido da rainha, mas quem levou foi Tobias Menzies. Você pode não reconhecer o nome, mas certamente vai reconhecer o rosto: ele apareceu em “Game of Thrones”, “Outlander”, “Black Mirror” e “The Night Manager”, entre outros filmes e séries.

Helena Bonham Carter como a princesa Margaret

Left: Bill Ray / The LIFE Picture Collection / Getty Images. Right: Mike Marsland / Getty Images
Esquerda: A princesa Margaret num desfile de moda, em 1965. Direita: Helena Bonham Carter na premiação EE British Academy Film Awards, em fevereiro do ano passado.

A dissolução do casamento de Margaret e Antony Armstrong-Jones, o lorde Snowdon, aparentemente é um dos grandes temas a terceira temporada. Helena Bonham Carter é uma daquelas atrizes capazes de projetar o prestígio da aristocracia e o lado sombrio do ser humano. Ela parece perfeita para o papel.

Ben Daniels como o lorde Snowdon

Left: Owen Franken via Getty Images. Right: Noam Galai / WireImage via Getty Images
Esquerda: Antony Armstrong-Jones, lorde Snowdon, em 1974. Direita: Ben Daniels em premiação de teatro, em junho de 2014.

Daniels é um respeitado ator britânico.

Josh O’Connor como o príncipe Charles

Left: Tim Graham / Getty Images. Right: Dave Benett / Getty Images for Grey Goose Vodka
Esquerda: O príncipe Charles em 1970. Direita: Josh O’Connor em Londres, em fevereiro do ano passado.

Ele tem as orelhas!

Emma Corrin como a princesa Diana

Getty Images
Esquerda: A jovem princesa Diana. Direita: Emma Corrin.

A princesa Diana provavelmente não vai aparecer na terceira temporada, que cobre o período entre 1964 e 1976. (Ela e Charles se conheceram em 1977.)

Emma Corrin é uma atriz relativamente desconhecida – seu principal crédito até agora é uma participação na série britânica “Grantchester”.

Emeral Fennell como Camilla Shand

Left: Tim Graham / Getty Images. Right: JB Lacroix / WireImage via Getty Images.
Esquerda: Camilla Parker-Bowles em 1979. Direita: Emerald Fennell na estreia de Killing Eve, em abril deste ano.

Emerald Fennell é uma atriz e roteirista celebrada – ela foi a roteirista principal da segunda temporada de Killing Eve. Ela também deu uma declaração sensacional para a Netflix ao ser escalada para o papel de Camilla: “Absolutamente adoro Camilla, e sou muito grata por minha adolescência ter me preparado para interpretar uma pegadora em série e fumante inveterada com corte de cabelo tigela.”

Erin Doherty como a princesa Anne

Left: Anwar Hussein / Getty Images. Right: iMDB.
Esquerda: A princesa Anne em uma premiação de cinema em 1971. Direita: Erin Doherty.

Erin Doherty, que fará o papel da única filha de Elizabeth e Philip, também é relativamente desconhecida. Ela fez “Call the Midwife” e uma adaptação da BBC de “Les Misérables”.

Marion Bailey como a Rainha Mãe

Left: Terry Disney / Express via Getty Images. Right: J. Hogan / Getty Images
Esquerda: A Rainha Mãe no teatro, em 1964, em Londres. Direita: Marion Bailey na estreia de Mr. Turner, maio de 2014.

A mãe de Elizabeth 2ª, que viveu até os 101 anos, foi uma das integrantes da família real a continuar adorada pelo público enquanto os outros perdiam popularidade. Ela será interpretada por Marion Bailey, outra atriz britânica experiente que provavelmente participou de todas as séries britânicas de que você já ouviu falar.

Talvez? Gillian Anderson como Margaret Thatcher

Left: Tim Graham / Getty Images. Right: Vera Anderson / WireImage via Getty Images
Esquerda: Margaret Thatcher numa conferência em Londres, no começo dos anos 1980. Direita: Gillian Anderson em entrevista coletiva, maio de 2017.

Ainda não está confirmado, mas vários veículos de imprensa noticiaram que Gillian Anderson está pelo menos em negociações para fazer a controversa premiê.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost Canadá e traduzido do inglês.