ENTRETENIMENTO
19/11/2019 09:27 -03

Olivia Colman, de 'The Crown', revela que encontro com príncipe William 'não foi bem'

O duque de Cambridge deixou claro para atriz que interpreta a rainha Elizabeth II que não é fã da série da Netflix sobre sua família.

Olivia Colman revelou que teve um encontro um tanto constrangedor com o príncipe William, quando eles falaram sobre sua performance na terceira temporada de The Crown.

A atriz premiada com o Oscar assumiu o lugar de Claire Foy no papel da rainha Elizabeth II no seriado de sucesso da Netflix, mas admitiu ao apresentador Graham Norton que um encontro recente com um membro da família real britânica da vida real “não foi muito bem”.

Sophie Mutevelian/Netflix
Olivia Colman interpreta a rainha Elizabeth II na terceira temporada de "The Crown".

Falando em um episódio recente do The Graham Norton Show, Olivia explicou: “Encontrei o Príncipe William em um jantar e ele me perguntou o que estou fazendo no momento, mas então acrescentou rapidamente ‘na realidade, eu sei o que você está fazendo’”.

Olivia prosseguiu: “Fiquei super empolgada. Perguntei: ‘Você já assistiu à série?’ Sua resposta foi um inequívoco ‘não’.”

Isabel Infantes - PA Images via Getty Images
Olivia Colman no programa de entrevista "The Graham Norton Show".

Ao lado de Olivia Colman na nova temporada de The Crown, que estreou neste domingo (17), estão Helena Bonham Carter, encarnando a Princesa Margaret, e Tobias Menzies, que sucede a Matt Smith no papel do príncipe Phillip.

A nova temporada também tem Josh O’Connor como o príncipe Charles, numa trama que gira em torno de seu romance com Camilla Parker-Bowles.

Em setembro, o secretário de comunicações do Palácio de Buckingham divulgou um comunicado insistindo que a família real não endossa a série original da Netflix, que já recebeu alguns prêmios Emmy.

“A família real em momento algum concordou em avaliar ou aprovar conteúdos. Não lhe foi perguntado quais tópicos deveriam ser incluídos na série. A família real jamais expressaria uma opinião quanto à precisão do programa”, insistiu o secretário de comunicações, acrescentando que qualquer sugestão em contrário é “lamentável”.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost UK e traduzido do inglês.