COMPORTAMENTO
06/09/2019 04:00 -03 | Atualizado 06/09/2019 11:04 -03

O que significa fazer um grande avanço na terapia?

Os terapeutas explicam como se dá o progresso nas sessões e fazem recomendações para você chegar lá.

KatarzynaBialasiewicz via Getty Images

Buscando na internet, é difícil encontrar uma explicação definitiva para o que significa conseguir “um grande avanço” na terapia. No entanto, mesmo sem uma conclusão, os terapeutas e pacientes sempre tentam alcançar essa fase durante as suas sessões.

Mas, na verdade, o que é preciso entender é que os avanços na terapia são diferentes para cada paciente. Entender a sua ideia de avanço pode ajudar a definir se você está no caminho certo e se o tempo e o dinheiro que você está dedicando à terapia estão dando resultados.

“Às vezes, esses avanços acontecem em nível cognitivo, tipo um momento de esclarecimento que o paciente tem, e outras vezes eles são mais viscerais, por exemplo quando o paciente finalmente entende um sentimento muito profundo”, explica a psicoterapeuta Bianca L. Rodriguez ao HuffPost.

Sob o ponto de vista dos terapeutas, o grande avanço é “quando o paciente finalmente percebe o que já percebemos há alguns meses”, explica Kati Morton, especialista em saúde mental e autora do livro “Are u ok?: A Guide to Caring for Your Mental Health”.

Muitos acham que os grandes avanços são momentos marcantes, como acontece em cenas de cinema, mas tanto Bianca quanto Kati afirmam que eles podem ser muito mais sutis, como adotar um novo mecanismo para lidar com problemas ou dar um pequeno passo rumo a um objetivo que o paciente busca na terapia há meses.

Além disso, esses momentos são diferentes para cada pessoa e em cada sessão. Os avanços na terapia são aqueles momentos de iluminação em que o paciente se dá conta de que está fazendo progresso.

“Esses momentos sempre mudam a forma como a pessoa pensa sobre si mesma e sobre o mundo. É como se fosse um clique que faz o paciente se entender melhor para poder se curar e crescer”, conta Bianca. “É uma mudança de percepção.”

É como se fosse um clique que faz o paciente se entender melhor para poder se curar e crescer.Bianca L. Rodriguez, terapeuta

Os avanços são um sinal de que o paciente está crescendo graças ao cuidado com a sua saúde mental, mas nem sempre são momentos ultrapositivos ou reconfortantes como os que aparecem em muitos programas de TV.

“A percepção pode ter muitas formas diferentes. Pode até ser negativa”, explica Kati, que também conta que é comum que os avanços tragam à tona comportamentos tóxicos, padrões e relacionamentos prejudiciais. Apesar de desconfortáveis, esses avanços “negativos” costumam ter um papel importante no processo terapêutico e também no crescimento pessoal do paciente ao longo do tempo.

Apesar do mito de que o objetivo da terapia são esses grandes avanços, eles não são a linha de chegada; são mais como o primeiro dia de um treinamento para uma maratona.

Muitas vezes, quando o paciente tem essa percepção e identifica um padrão ou uma mudança que gostaria de realizar, o verdadeiro trabalho terapêutico rumo a um objetivo maior está apenas começando.

“Já tive vários momentos de avanço na terapia [...] É deles que surge a coragem para superar tudo”, conta Achea Redd, militante da causa da saúde mental, escritora e fundadora da organização Real Girls F.A.R.T. (Fearless, Authentic, Rescuer, Trailblazer).

Lucy Lambriex via Getty Images

Como lidar com os momentos de bloqueio na terapia

É normal que a terapia fique estagnada de vez em quando, mas algumas coisas podem bloquear esses avanços e o progresso geral do tratamento.

Kati explica que alguns mecanismos de defesa, como a fuga, a falta de sinceridade com o terapeuta e o “excesso de lógica” podem impedir os avanços nas sessões. Em alguns casos, o paciente pode ter escolhido o terapeuta errado e deveria buscar outro profissional. Encontrar um terapeuta que valide essas pequenas percepções ao longo do caminho é essencial para não perder a motivação nessa viagem rumo ao autoconhecimento.

No fim das contas, a chave é ter paciência e aceitar o seu progresso (e os contratempos normais que podem surgir). Todas as pequenas vitórias na terapia, a superação das pequenas mágoas e a conquista de metas aparentemente simples que o paciente atinge podem ser momentos de avanço, mesmo que ele não perceba na hora.

“Ter empatia e compaixão consigo mesmo durante o processo é essencial para que a terapia seja bem-sucedida”, explica Achea. “Às vezes, o paciente precisa ajustar as expectativas dele sobre o que vai acontecer, e comemorar o próprio compromisso de concluir a transformação.”

Na verdade, não existe receita para alcançar um grande avanço na terapia. Não existe um número mágico de horas que o paciente precisa passar nas sessões para a saúde mental, nem as palavras certas a dizer, nem uma fórmula passo a passo a seguir para ter um desses momentos de percepção. Com a orientação do terapeuta, você vai decidir o que seria um avanço para você, e assim terá mais força no seu processo terapêutico.

“Os avanços sempre chegam na hora certa”, afirma Bianca. “Não dá para acelerar o processo de cura, e tudo o que acontece antes desse avanço faz parte do caminho que deve ser percorrido.”

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.