NOTÍCIAS
09/04/2019 09:21 -03

Forte temporal provoca estragos no Rio e deixa ao menos 3 mortos

Cidade declarou estágio de crise e cancelou as aulas nas escolas nesta terça-feira (9).

Sergio Moraes / Reuters

Um forte temporal considerado “absolutamente anormal” pelas autoridades do Rio de Janeiro deixou ao menos três mortos e levou a prefeitura da cidade a declarar estágio de crise e a cancelar as aulas nas escolas, nesta terça-feira (9).

“O Rio de Janeiro perde três vitimas nessas chuvas”, disse o prefeito Marcelo Crivella em entrevista coletiva nesta manhã, ao fazer um balanço das chuvas, que deixaram ruas alagadas e tomadas pela lama, dificultando a locomoção das pessoas.

De acordo com o prefeito, duas mortes foram confirmadas em consequência do desabamento de uma laje por conta de um deslizamento de terra no Morro da Babilônia, no Leme, e uma terceira morte foi registrada na Gávea, de um motociclista que foi arrastado pela enxurrada.

“As chuvas que caíram são absolutamete anormais para o período do ano, nenhum de nós esperava tanta chuva nessa data”, acrescentou Crivella.

De acordo com dados da Prefeitura, em alguns pontos da cidade choveu cerca de três vezes o que era esperado para todo o mês de abril apenas entre a noite de segunda-feira e a manhã desta terça-feira.

A prefeitura decretou estágio de crise na cidade durante a noite, o nível mais elevado em uma escala de 1 a 3.

Devido ao temporal, 20 comunidades tiveram sirenes ativadas para alertar moradores sobre riscos de deslizamentos, e vias importantes da cidade foram fechadas por precaução. Também foram registrados 785 pontos sem energia na cidade, de acordo com a prefeitura.

A água da chuva levou muito lixo e lama de encostas para as ruas de cidade. Algumas avenidas se transformaram em rios e cachoeiras, deixando dezenas de pessoas ilhadas sem conseguirem chegar em casa durante a noite.

Bombeiros precisaram usar botes e barcos para socorrer algumas pessoas, e muitos moradores relataram enormes dificuldades para voltar para casa depois da jornada de trabalho.

“Estou ilhado desde ontem na Gávea. Aqui em frente está tudo alagado e não tem como sair para voltar para casa. Está um caos“, disse o advogado Luiz Fernando Cacciatore, por telefone.

 

Desabamento de ciclovia

O temporal também provocou um novo desabamento de um trecho da ciclovia Tim Maia, na zona sul da cidade. A obra foi inaugurada para a Olimpiada de 2016, mas desde então já foram registrados quatro acidentes no local, com duas mortes.

Esse é o segundo forte temporal a atingir o Rio em aproximadamente dois meses. Em fevereiro, 7 pessoas morreram na cidade durante outra chuva forte.

O governo do Rio decretou ponto facultativo nas repartições estaduais na Região Metropolitana em consequência das chuvas.