ENTRETENIMENTO
21/08/2019 08:18 -03

'O estúdio seria louco se não deixasse Tarantino dirigir Star Trek', diz Karl Urban

O ator, que fez Leonard McCoy nos filmes de J.J. Abrams, conta que adoraria ser dirigido por Quentin Tarantino.

Divulgação
Atualmente na série The Boys, Karl Urban faz parte do elenco do reboot de Jornada nas Estrelas desde 2006.

No final de 2017, uma notícia sobre Quentin Tarantino chamou a atenção dos cinéfilos. Não apenas o cineasta estava fazendo um filme de época sobre os assassinatos cometidos pela família Manson em 1969 (Era uma vez em Hollywood), como estava desenvolvendo um filme de Jornada nas Estrelas proibido para menores de 17 anos.

J.J. Abrams, que dirigiu dois filmes do reboot da franquia – Star Trek, de 2009, e Além da Escuridão - Star Trek, de 2013 – teria assinado contrato para produzir o projeto de Tarantino, com apoio da Paramount Pictures.

Eles se reuniram com alguns roteiristas e acabaram escolhendo Mark L. Smith, autor do roteiro de O Regresso (2015). Mas até agora, quase dois anos depois, a única informação mais atualizada que ouvimos é que o filme será como um “ Pulp Fiction no espaço”.

Por isso, quando o HuffPost conversou com Karl Urban sobre sua nova série da Amazon The Boys, perguntamos ao ator se ele está sabendo de alguma coisa acontecendo de concreto na Paramount. Urban interpretou Leonard ‘Magro’ McCoy nos Jornada nas Estrelas de Abrams.

“Não tenho informações sobre o projeto, na realidade”, ele respondeu. “Não li nenhum roteiro dele, mas entendi qual é o conceito básico.”

Anteriormente Urban tinha descrito a ideia como “maluca e maravilhosa” e dito que estava animadíssimo com a possibilidade de aparecer num filme de Tarantino, já que o diretor teria a intenção de usar os atores do reboot da franquia.

“Acho que Quentin Tarantino dirigir esse filme seria fenomenal”, disse Urban ao HuffPost. “Ele é sem dúvida alguma um dos cineastas mais instigantes na ativa hoje, e acho que se ele tiver interesse em fazer um filme Star Trek o estúdio seria louco se não o deixasse.”

Paramount Pictures

Se Tarantino de fato dirigir Star Trek, isso pode assinalar o fim de sua carreira como diretor. Recentemente ele reiterou que seu décimo filme [Tarantino considera Kill B ill Vol. 1 e 2 como um filme só] será seu último, aconteça o que acontecer.

“Acho que tenho uma brecha possível, se fosse essa a ideia. A brecha seria dizer ’ah, acho que Star Trek não conta. Posso fazer um filme Star Trek... mas é claro que eu encerraria minha carreira com um filme original. Mas a ideia de fazer dez filmes não é encontrar uma brecha. Na realidade, acho que se eu fizesse um Star Trek, teria que mergulhar fundo. Seria meu último filme. Não poderia haver dúvida alguma. Não sei se vou fazer isso, mas pode acontecer”, disse o cineasta à CinemaBlend.

A única coisa que sabemos é que Star Trek 4, que supostamente seria dirigido por S.J. Clarkson, não está mais sendo desenvolvido pela Paramount. Clarkson deve dirigir a prequela de Game of Thrones para a HBO, e os astros Chris Pine e Chris Hemsworth não conseguiram chegar a acordos sobre seus salários. Hemsworth, por sua parte, disse à Variety que acha que o roteiro não está à altura do que seria preciso.

“Acho que ainda não temos uma razão para revisitar Star Trek”, disse o ator, que fez o pai do Capitão Kirk em Star Trek, de 2009. “Não quero me decepcionar com um trabalho que faço.”

Agora, como uma nave Enterprise com cara de Tarantino se deslocando pelo universo, é possível que Pine e Hemsworth reconsiderem sua participação na franquia. Já sabemos que Karl Urban toparia.

“Evidentemente eu vou curtir muitíssimo a oportunidade de fazer parte do filme, se a ideia se concretizar”, ele admitiu.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.