ENTRETENIMENTO
15/06/2020 09:35 -03 | Atualizado 15/06/2020 09:37 -03

Spike Lee pede desculpas após defender o 'amigo' Woody Allen

“Eu não tolero e não tolerarei assédio, agressão ou violência sexual", disse o diretor do recém-lançado "Destacamento Blood".

O cineasta Spike Lee pediu desculpas após seus comentários sobre o colega diretor Woody Allen em uma entrevista recente.

No fim de semana, o diretor do recém-lançado Destacamento Blood, da Netflix, foi entrevistado no programa In The Morning, da rádio WOR 710, e quando o assunto sobre as acusações de violência sexual de Allen surgiu na conversa, Lee foi contra o que ele classificou como “cancelamento”.

“Gostaria de dizer que Woody Allen é um ótimo cineasta e esse cancelamento não é apenas sobre Woody. Eu acho que, quando olharmos para trás, veremos que, além de matar alguém, não sei se você pode apagar alguém como se ele nunca tivesse existido.”

David Fisher/Shutterstock
Spike Lee na cerimônia do Oscar, em fevereiro de 2020.

Referindo-se a ele como um “amigo” e “grande torcedor dos Knicks [time de basquete da NBA], assim como ele”, Lee acrescentou que Allen está “passando por isso agora”.

Depois da grande reação por conta da defesa de Allen, Lee postou um tuíte naquela mesma noite dizendo que “se desculpava profundamente” por seus comentários.

“Peço profundas desculpas. Minhas palavras estavam erradas”, escreveu ele.“Eu não tolero e não tolerarei assédio, agressão ou violência sexual. Esse tratamento causa danos reais que não podem ser minimizados.”

Allen sempre manteve sua inocência à luz de acusações repetidas de sua ex-enteada Dylan Farrow de que ele a molestou quando ela era criança.

Em 1992, ele foi investigado por uma alegação de que a havia agredido sexualmente na casa da família em Connecticut, embora os promotores não o tenham acusado pelas alegações, que o cineasta diz terem sido fabricadas por sua ex-esposa Mia Farrow.

Gregory Pace/Shutterstock
O cineasta Woody Allen.

Embora muitos dos colaboradores anteriores de Allen, incluindo a atriz e diretora Greta Gerwig e o ator Timothée Chalamet, tenham se arrependido de trabalhar com ele, outros se manifestaram em sua defesa.

A estrela de Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977) e sua também ex-esposa, Diane Keaton, disse que Allen é seu “amigo” e que “continua a acreditar nele”, enquanto Scarlett Johansson enfrentou uma reação forte por parte do público no ano passado quando disse que ficaria feliz em trabalhar com ele novamente.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost UK e traduzido do inglês.