Por que você deveria reconsiderar seu sorvete de massa (e o que escolher em vez dele)

Sinto informar, mas este é o pior sorvete que você poderia consumir.

Sol, calor, verão e praia. São condições perfeitas para aproveitar seu sorvete de massa, comprado em pote no mercadinho mais próximo. Para a infelicidade de muitos, no entanto, sinto informar que este é o pior sorvete que você poderia consumir.

O motivo é que grande parte dos sorvetes de massa tem altíssimas quantidades de gordura vegetal hidrogenada, outro nome para a conhecida gordura trans. A gordura é tão perigosa que a Anvisa decidiu bani-la da indústria até 2023.

Segundo a agência, o “consumo elevado dessas gorduras é nocivo à saúde por favorecer o surgimento de problemas cardiovasculares, como o entupimento de artérias que irrigam o coração, e aumentar o risco de morte por essas doenças”.

Enquanto a gordura insaturada é conhecida como “gordura boa” e seu consumo é incentivado, a gordura saturada é liberada em dose moderada por profissionais de saúde. Já a gordura trans não faz nada bem à saúde e não há quantidade segura para ser ingerida. Além de aumentar o colesterol “ruim” (LDL), ela também reduz o colesterol “bom” (HDL), o que pode acarretar diversos problemas cardiovasculares.

A gordura trans é usada na indústria para dar aquele sabor marcante, crocância e para aumentar o prazo de validade dos alimentos, principalmente os ultraprocessados como biscoitos, bolos de caixinha, massas instantâneas e nosso querido sorvete de massa.

Você pode não perceber, mas ela está lá “escondida” com “codinomes” como gordura vegetal hidrogenada, gordura parcialmente hidrogenada, óleo vegetal hidrogenado ou apenas hidrogenado.

Ainda existem ingredientes que podem ou não conter gorduras trans, tais como: gordura vegetal, margarina e creme vegetal.

O problema desses ingredientes que “podem conter ou não gordura trans” é que, geralmente, eles são os principais ingredientes do sorvete de massa. Só notar na lista de ingredientes das principais marcas de sorvetes.

Um sorvete de massa da Kibon, por exemplo, contém:

″Água, açúcar, gordura vegetal, soro de leite, leite em pó desnatado, açúcar invertido, óleo vegetal, xarope de glicose, suco de morango concentrado, cacau, emulsificantes mono e diglicerídeos de ácidos graxos e lecitina de soja, estabilizantes alginato de sódio e fosfato dissódico, aromatizantes, acidulante ácido cítrico e corante ponceau 4R.”

O que escolher, então?

Se você quer fugir da gordura trans, o ideal é deixar (ou ao menos diminuir) o consumo de sorvete de massa industrial. Em vez disso, busque opções mais naturais e artesanais.

O gelato artesanal, assim como o sorvete, tem leite, água e açúcar, mas é preparado com ingredientes in natura e tem menor adição de açúcar. Ele também não tem aromatizantes, conservantes, emulsificantes e corantes artificiais. Ele tem gordura láctea, que é mais saudável do que a gordura industrial.

Hoje também existem picolés naturais que contam com apenas água de coco e pedaços de frutas, como o Naked e o Frutanua. Outra opção é o sorbet, que não leva leite e sua consistência se parece com de uma raspadinha.

Mas, se você ainda prefere o sorvete em massa, existem algumas marcas e tipos mais naturais no mercado. A dica é sempre estar atento às informações nutricionais, dar preferência aos sorvetes com menos ingredientes e não escolher sorvetes com ingredientes que têm nomes que você não consegue sequer pronunciar.