NOTÍCIAS
25/06/2020 08:49 -03

Ex-ministro de Minas e Energia é alvo de operação da PF contra fraudes na Eletronuclear

PF cumpre 12 mandados de prisão, inclusive o de Silas Rondeau. Lava Jato pede bloqueio dos bens dos suspeitos, num valor de R$ 207 milhões.

Jamil Bittar / Reuters
Silas Rondeau foi ministro de Minas e Energia de Lula de 2005 a 2007.

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal realizam nesta quinta-feira (25) a Operação Fiat Lux, que investiga fraudes e propinas relacionadas à estatal Eletronuclear, subsidiária da Eletrobras, informaram as autoridades, em mais um desdobramento da Operação Lava Jato.

As autoridades cumprem 12 mandados de prisão temporária e 18 de busca e apreensão nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal e entre os alvos estão um ex-ministro, empresários e ex-executivos da estatal, além pessoas que teriam contribuído para a lavagem de ativos, disseram PF e MPF.

Há mandado de prisão contra o ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau, que comandou o setor de 2005 a 2007, durante mandato do ex-presidente Lula.

“A Lava Jato pediu também o sequestro de bens dos envolvidos e suas empresas pelos danos materiais e morais causados, no valor de R$ 207,8 milhões”, informaram os procuradores em nota.

A Eletrobras disse em comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta quinta-feira que tomou conhecimento da operação pela imprensa.

“A companhia está acompanhando o assunto e manterá o mercado informado”, afirmou.

As autoridades afirmam que elucidaram o pagamento de “vantagens indevidas em pelo menos 6 contratos firmados pela Eletronuclear” após colaboração premiada de empresários presos em operação anterior (Blackout) realizada em 2017.