ENTRETENIMENTO
05/01/2020 19:37 -03 | Atualizado 05/01/2020 20:15 -03

12 coisas que vão chacoalhar o mundo do entretenimento em 2020

Prepare-se: o ano será de fortes emoções!

Em 2017 e 2018, o HuffPost Brasil fez um exercício de especulação apontando quais artistas, obras e eventos dariam o quer falar no ano seguinte. E boa parte das previsões para o ano passado deram certo. Alguns exemplos?

O filme Rocketman conquistou público e crítica e deve chegar até o Oscar 2020. A banda Los Hermanos emocionou multidões em sua turnê por 11 capitais. A 3ª temporada de Stranger Things renovou a paixão dos fãs pela série, já o último ano de Game Of Thrones decepcionou muitos e Capitã Marvelfoi celebrado calorosamente por aficionados em HQ em todo o mundo.

E o que 2020 reserva? Quem será que vai deixar marcas (positivas ou negativas) e causar burburinho no entretenimento e da cultura pop, no Brasil e no exterior, neste início de nova década? Acompanhe, abaixo, algumas apostas relacionadas ao cinema, música, TV, livros e outros campos mais.

1. O retorno triunfal de Rihanna para a música

Os fãs não aguentam mais esperar pelo 9º álbum de estúdio de Rihanna. As apostas eram de que o sucessor de Anti, de 2016, fosse lançado até o final de 2019. A cantora, no entanto, resolveu continuar se dedicando aos seus empreendimentos no mercado da moda e dos cosméticos e o disco, batizado de R9, não apareceu. Mas, para alegria geral, ele está pronto. Prova disso é o post acima, publicado pela estrela de Barbados no Instagram no último dia 22 de dezembro. “Atualização: Eu ouvindo o R9 sozinha e me recusando a lançá-lo”, ela escreveu na legenda do vídeo. Parece que falta pouco. 

 

2. O espetáculo de Shakira e Jennifer Lopez no Super Bowl

O anúncio foi feito em setembro do ano passado e, desde então, expectativas foram criadas. Shakira e Jennifer Lopez, duas superestrelas com sangue latino, vão se apresentar juntas no Super Bowl, que será realizado em Miami no próximo dia 2 de fevereiro. O show, que ocorre no intervalo da partida que decide o campeão da temporada de futebol nos EUA, é o maior evento anual da TV no país - alcançando anualmente mais de 90 milhões de telespectadores.

 

3. A passagem de Billie Eilish, Taylor Swift e Harry Styles pelo Brasil 

 

Três jovens artistas do primeiro escalão do pop internacional vão passar com suas respectivas turnês pelo Brasil e prometem fazer a alegria de milhares de fãs. Billie Eilish, que alcançou projeção mundial no ano passado com seu disco de estreia,When We All Fall Asleep, Where do We Go?, se apresenta em São Paulo em 30 de maio, e no Rio de Janeiro no dia 31. Taylor Swift, que lançou no ano passado o álbum Love, se apresenta em 18 de julho em São Paulo. Já Harry Styles, ex-One Direction que também está com disco novo na praça, o Fine Line, passará com sua turnê Love On Tour por São e Rio em outubro. 

 

4. A esperada estreia do 1º filme de Wagner Moura como diretor

Marighella, que marca a estreia de Wagner Moura como diretor estreou em Berlim em fevereiro do ano passado, foi exibido em festivais de Hong Kong, Lisboa, Paris e Nova York, mas ainda não tem data de estreia confirmada no Brasil. O filme - que retrata a história do ex-deputado, poeta e guerrilheiro de esquerda Carlos Marighella - deveria ter estreado nas salas brasileiras no dia 20 de novembro (Dia da Consciência Negra), mas de acordo com os produtores o longa ainda não conseguiu cumprir todos os trâmites exigidos pela Ancine (Agência Nacional do Cinema), que tem sido alvo do governo de Jair Bolsonaro.

 

5. A presença de Regina Casé em Três Verões

 

Brilhando no horário nobre da Globo, no papel de Lurdes, uma das protagonistas da novela Amor de Mãe, Regina Casé tem tudo para arrancar aplausos e elogios nos cinemas, assim como ocorreu em Que Horas Ela Volta? (2015). No drama Três Verões, de Sandra Kogut, ela interpreta Madá, líder de um grupo de empregados da casa de veraneio de Edgar (Otávio Muller), patriarca de uma família rica, que é preso na operação Lava-Jato. Na trama, que aborda as consequências desse tipo de prisão na vida das pessoas, a mulher e o filho de Edgar fogem para o exterior, ficando na casa apenas os empregados e Lira (Rogéirio Fróes), pai de Edgar.

 

 6. A estreia de Aves de Rapina

 

Atriz em evidência em Hollywood, a australiana Margot Robbie (Eu, Tonya, Era Uma Vez em… Hollywood, O Lobo de Wall Street, O Escândalo) superou expectativas no filme Esquadrão Suicida (2016), conquistando assim um filme totalmente focado na jornada de sua vilã . Aves de Rapina chega aos cinemas no próximo mês de fevereiro na esteira do bem-sucedido de Coringa (2019). Será que o longa também vai arrebatar os fãs da DC?

 

7. A cinebiografia de Aretha Franklin

 

Jennifer Hudson foi escolhida pela própria Aretha Franklin para interpretá-la em no cinema. O primeiro teaser da cinebiografia batizada de Respect (referência à canção que é considerada um marco na história da música) foi divulgado em dezembro passado e mostra que a Rainha do Soul - que morreu em agosto de 2018 - pode ter sido bem feliz em sua escolha. O filme, ainda sem data de estreia definida, tem direção de Liesl Tommy, responsável por episódios de Jessica Jones e The Walking Dead. No elenco estão também os atores Forest Whitaker, Mary J. Blige e Tituss Burgess.

 

8. O live-action do clássico Mulan

 

Uma das apostas da Disney para 2020 é a versão live-action de Mulan. O longa, com direção de Niki Caro (Terra Fria e O Zoológico de Varsóvia), tem a atriz chinesa Liu Yifei no papel da protagonista e deve provocar alguma discussão entre os fãs da animação de 1998. Diferentemente de adaptações como Aladdin e a A Bela e a Fera, Mulan terá mais liberdade artística e algumas ausências - uma delas é a do dragão Mushu, que será substituído por uma fênix. O resultado dessas escolhas da Disney poderá ser visto na telona a partir do próximo mês de março.

 

9. O escândalo Lewinsky em American Crime Story: Impeachment

ASSOCIATED PRESS

Verdadeiro midas da TV, o showrunner Ryan Murphy (Glee, Feud, Pose) vai abordar outra história muito popular da década de 1990 na nova temporada de American Crime Story. Depois de dramatizar os casos de O.J. Simpson e do assassinato do estilista Gianni Versace, ele contará os bastidores do escândalo sexual envolvendo o presidente Bill Clinton (que será vivido pelo inglês Clive Owen) e uma estagiária da Casa Branca, Monica Lewinsky. A estreia de American Crime Story: Impeachment deve ocorrer na Fox em setembro.

 

10. O centenário de Clarice Lispector

Divulgação

Em dezembro comemora-se os 100 de nascimento de Clarice Lispector e uma das ações que celebram a data é o relançamento, pela editora Rocco, de todos os obras da escritora com capas e conteúdos inéditos. O novo projeto gráfico é assinado pelo premiado designer Victor Burton e traz nas capas recortes de telas feitas por Clarice ao longo da vida. Especialistas na obra da escritora, como Nádia Battella Gotlib, Clarisse Fukelman e Benjamin Moser, vão assinar textos analíticos nas novas edições. Para este ano também está previsto a estreia da adaptação para o cinema do livro A Paixão Segundo G.H., com direção Luiz Fernando Carvalho (Capitu).

 

11. A inauguração da livraria Megafauna

São Paulo vai ganhar uma livraria nos pés do icônico edifício Copan, no centro da cidade. Batizado de Megafauna, o estabelecimento deve abrir as portas no primeiro semestre deste ano no endereço onde funcionava o restaurante mexicano La Central. A empreitada envolve cinco sócios: a editora Maria Emilia Bender, a arquiteta Anna Ferrari, o empresário Arthur Mello, Fernanda Diamant, jornalista e curadora em 2020 da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), e seu pai, o veterinário Thiago Salles Gomes.  O espaço também contará com um café-restaurante, com cardápio assinado pela chef Bel Coelho.

 

12. A megaexposição da dupla osgemeos na Pinacoteca

 

A Pinacoteca de São Paulo está preparando uma mostra panorâmica da produção da dupla de grafiteiros mundialmente conhecida como osgemeos (os irmãos paulistanos Otávio Pandolfo e Gustavo Pandolfo). Ainda sem data de abertura confirmada, a mostra tem entre os curadores o diretor artístico da Pinacoteca, Jolchen Volz, e deve ocupar com muito colorido as sete galerias do primeiro andar, além do octógono da instituição que fica no centro da cidade.