Sexo: É normal sangrar depois da primeira vez?

Algumas meninas não sangram na primeira vez, mas podem sangrar na segunda ou na terceira relações, por exemplo.

Sexo é um delícia e faz bem para a saúde, mas pode causar muitas dúvidas, principalmente entre aqueles que estão iniciando a sua vida sexual.

Entre as mulheres, uma das perguntas mais frequentes é se é normal ocorrer algum sangramento após a primeira relação.

De acordo com a Dra. Karina Tafner, ginecologista e obstetra, especialista em endocrinologia ginecológica e reprodução humana pela Santa Casa de São Paulo, é normal, sim, ocorrer algum tipo de sangramento. Mas atenção: não é uma regra.

Algumas meninas não sangram na primeira vez, mas podem sangrar na segunda ou na terceira relações, por exemplo.

“O sangramento, quando presente, está relacionado à ruptura do hímen (película localizada na entrada da vagina) no momento da penetração. É por isso que ele ocorre ou não”, explica a ginecologista.

“Geralmente, o hímen se rompe na primeira relação sexual. Pode ou não causar sangramento, porque depende da sua vascularização e elasticidade”, afirma a ginecologista Karina Tafner.
“Geralmente, o hímen se rompe na primeira relação sexual. Pode ou não causar sangramento, porque depende da sua vascularização e elasticidade”, afirma a ginecologista Karina Tafner.

O hímen, por sua vez, varia em formato e elasticidade. O tipo anular é o mais comum. Ele é composto por uma membrana fina, com orifício central.

“Geralmente, ele se rompe na primeira relação sexual. Pode ou não causar sangramento, porque depende da sua vascularização e elasticidade”, afirma Tafner.

Já o hímen complacente tem maior espessura e é mais elástico, com uma espécie de orifício.

“Ele dificilmente se rompe em relações sexuais e só deixa de existir quando a mulher tem filhos por parto normal”, diz.

Já o cribriforme é o tipo de hímen menos frequente. Em vez de apenas um orifício central, ele tem vários “furinhos” por onde escoa o fluxo menstrual

O hímen septado é aquele que possui um septo dentro do orifício central. E o imperfurado é o mais raro, porque não possui orifício de saída.

“Assim, as meninas que têm este tipo de hímen precisam fazer uma cirurgia para abrir passagem ao fluxo menstrual e para iniciar as relações sexuais. A cirurgia do hímen imperfurado é feita logo após a menarca – a primeira menstruação”, explica a ginecologista.

O que causa o sangramento na primeira relação

A elasticidade do hímen é um fator muito importante.

Os hímens pouco elásticos costumam se romper logo na primeira relação, o que provoca um pequeno sangramento.

Já os hímens mais elásticos, chamados de “complacentes”, permitem a passagem do pênis e continuam por ali. Alguns só vão romper depois de muitas e muitas relações.

Os cuidados antes da primeira relação sexual

Ok, já entendemos que o sexo também vem acompanhado de algumas responsabilidades. Mas quais são outros cuidados que precisamos ter antes da primeira vez?

Primeiro de tudo: estar segura e confortável com a situação. Isso vai tornar o momento muito mais gostoso. Depois, é preciso lembrar que sexo não tem receita - então, tudo bem se o casal ainda precisar de mais um tempo para ganhar mais intimidade.

Do ponto de vista da saúde, a ginecologista lembra que é muito importante ter orientações sobre as doenças sexualmente transmissíveis e como evitá-las.

“No caso das meninas heterossexuais, principalmente, é preciso estar orientadas sobre os diversos métodos contraceptivos e estar prevenida mesmo durante a primeira relação sexual - sim, você pode engravidar na primeira relação sexual”, explica.

Outra dúvida muito comum é se é normal sentir dor durante a relação. De acordo com Tafner, nem sempre há dor na primeira vez.

“A dor típica da primeira vez ocorre pelo estiramento dos músculos e pele da vagina e não tem relação com o rompimento do hímen. Assim, quanto mais nervosa você estiver, mais contraídos estarão seus músculos e, portanto, maior será a dor”, afirma a ginecologista.