COMPORTAMENTO
10/09/2019 14:27 -03

Setembro Amarelo: O recado de Carlinhos Brown sobre a prevenção ao suicídio

Não raro o suicídio é ligado ao terror, à insegurança, à desinformação e ao preconceito.

Um furacão silencioso, uma tormenta diária e uma dor abissal. É assim que alguns pacientes definem a convivência com a ideação suicida. E é assim, também, que começa a nova música de Carlinhos Brown.

O músico baiano se engajou na campanha de prevenção ao suicídio e, ao lado de um coral, compôs a trilha sonora da campanha Falar de Suicídio Não é Tabu.

“Falar pode mudar tudo, é isso que eu penso. E a música sempre foi um meio e um método de cura”, compartilhou o músico em entrevista ao HuffPost.

Desde 2015, o nono mês do ano é dedicado a campanha de prevenção ao suicídio Setembro Amarelo.

Em parceria com o CVV (Centro de Valorização da Vida) e a farmacêutica Libbs, Brown protagoniza a campanha que tem como objetivo incentivar a reflexão sobre o tema.

Divulgação/Libbs

Não raro o suicídio é ligado ao terror, à insegurança, à desinformação e ao preconceito.

Parte da sociedade ainda acredita que falar sobre suicídio seria uma forma de fomentar o ato. No entanto, para o psiquiatra da Unifesp José Paulo Fiks, é preciso afastar esse tipo de mito.

“O suicídio geralmente envolve todo um clima de fracasso que ainda é muito difícil de a sociedade suportar. Para a família de um suicida, geralmente pesa uma atmosfera de incompetência e culpa”, explica o psiquiatra.

De acordo com a farmacêutica Libbs, além da prevenção, um dos principais objetivos da campanha também é combater a psicofobia, ou seja, o preconceito com quem tem algum tipo de transtorno mental.

“[É preciso’Levar informação sobre doenças que não têm exames ou marcadores biológicos, mas que existem e que são subjetivas, pois são dores emocionais. Quebrar o estigma sobre a doença mental é importante para que as pessoas busquem tratamento e se sintam respeitadas e acolhidas são os nossos objetivos”, explicou Wilson Junior, diretor da Libbs.

Assista ao vídeo: