NOTÍCIAS
22/10/2019 20:18 -03

Senado aprova reforma da Previdência em segundo turno

Antes mesmo de o projeto ser aprovado, só pela expectativa positiva, o mercado financeiro já reagia à medida. A bolsa bateu recorde histórico, acima de 107 mil pontos.

Adriano Machado / Reuters
Bolsonaro: "Essa vitória, que abre o caminho para nosso país decolar de vez, é de todos vocês!"

O Senado aprovou nesta terça-feira (22) em segundo turno o texto-base da reforma da Previdência. A proposta de emenda à Constituição, que contou com 60 votos favoráveis e 19 contrários, traz uma economia de R$ 800,3 bilhões em dez anos — valor inferior aos R$ 933,5 bilhões aprovados pela Câmara dos Deputados.

O projeto enviado pelo governo tinha economia estimada em R$ 1,237 trilhão em uma década. Ainda serão analisados destaques que podem alterar a proposta.

Antes mesmo de o projeto ser aprovado, só pela expectativa positiva, o mercado financeiro já reagia à medida. A bolsa bateu recorde histórico, acima de 107 mil pontos. O dólar fechou o dia em queda a $ 4,076, com recuo de 1,79% — o maior desde 4 de setembro.

Depois que o Senado votou a reforma em primeiro turno, no início do mês, o presidente Jair Bolsonaro comemorou:

“A reforma é necessária. Se não fizer, quebra o Brasil em dois anos. Lamento, você tem que aprovar, não tinha como. É uma maneira que nós temos de dar um sinal de que estamos fazendo o dever de casa”, disse.

Nesta terça, Bolsonaro também comemorou.

No primeiro turno, o governo sofreu uma derrota com a queda das regras rígidas sobre o abono salarial.

A espinha dorsal da reforma permaneceu. Com a reforma, a idade mínima para aposentadoria nos setores públicos e privados passar a ser de 65 anos para homens e 62 para as mulheres. No caso de professores, ficou estabelecido mínimo de 60 anos para homens e 57 para mulheres.

Outro pilar da proposta é o tempo de contribuição, estabelecido em 15 anos para homens e mulheres no setor privado. No público, o mínimo é de 25 anos para ambos.