MULHERES
21/11/2019 19:42 -03

Samantha Almeida: Por mais representatividade e menos estereótipos

No 2º episódio da série "Elas Transformam", a head de Conteúdo da Ogilvy reflete sobre questões raciais no País e relembra o planejamento "sem planejamento" de sua carreira.

Versatilidade é a palavra-chave da formação e da carreira da executiva Samantha Almeida, hoje head de Conteúdo da Ogilvy. Uma “clássica curiosa”, como se define, já montou sua própria produtora de música e hip hop, com selo musical em São Paulo, fez curso de semiótica e mergulhou nas artes cênicas, já adulta.

“A procura é sobre essas completudes de interesse, de conhecimento, mas também de prazeres”, explica. Cada experiência nova, cada formação diferente foi sendo importante para pavimentar sua carreira tão rica e diversa.

Nos últimos 5 anos, destacou-se como gerente de marketing digital da Avon, onde trabalhou com a formação de influenciadoras, e como diretora de marketing e digital da Music2/Mynd, que conecta artistas, marcas e fãs.

Crítica de estereótipos, Samantha revela incômodo quando se percebe como “objeto único” no mercado publicitário por ser uma mulher negra numa posição de liderança. Ela defende mais representatividade que representação — o que passa por maior empregabilidade de negros, pela maior presença deles em cargos de decisão e de criação, e não apenas na capa de revistas ou nas telas.

Samantha reflete sobre o racismo estrutural e, apesar de dizer que conheceu pessoas que sofreram mais discriminação racial do que ela, compartilha sua vivência da infância:

“Eu era uma menina de comunidade [no Rio de Janeiro], o emprego do meu pai dava bolsas, logo eu estudava no colégio do diretor do meu pai. E nesses lugares, eu era a única pessoa negra mesmo... Eu fui eleita 7 vezes a menina mais feia da sala... Eu me entendia como diferente, mas o racismo é tão cruel que ele não deixava nem saber o que eu tinha de diferente”, recorda-se.

Samantha analisa que está nascendo uma sociedade com novos olhares e menos limitações sobre o corpo e imagem do outro — o que pode deixar os estereótipos para trás.

Thz Filmes/Especial para HuffPost
Samantha Almeida é head de Conteúdo da Ogilvy e estrela do 2º episódio de "Elas Transformam".

Série Elas Transformam 

A série lançada nesta semana traz entrevistas com mulheres expoentes da publicidade e do marketing — de agências a grandes marcas, de indústrias como automotiva, de beleza, varejo.

Nosso objetivo é conhecer quem são as protagonistas da transformação a que estamos assistindo na indústria da comunicação. Essas mulheres transformam a publicidade do lado de dentro. E, por isso, são capazes de mudar todo um imaginário social, com seus estereótipos reforçados por décadas de pensamento unívoco.

A série tem 8 episódios, com 8 entrevistadas. O primeira deles foi com a publicitária Cintia Gonçalves, ex-sócia e CSO da AlmapBBDO. Cada episódio tem de 25 a 40 minutos de duração. Os episódios serão transmitidos no site do HuffPost Brasil e em nosso canal no YouTube.