LGBT
21/03/2019 12:54 -03

Sam Smith disse ‘não ser homem, nem mulher’ e levantou discussão sobre gênero

O cantor britânico falou abertamente sobre sua identidade de gênero e foi criticado por isso.

Vianney Le Caer/Invision/AP
Atração do festival Lollapalooza, cantor inglês falou sobre sua identidade de gênero em entrevista com a atriz e apresentadora Jameela Jamil.

Sam Smith revelou nesta semana que se considera não binário. O cantor britânico falou sobre a nova perceção de sua identidade de gênero em entrevista com Jameela Jamil no canal I Wheigh, transmitido via Instagram.

“Não sou homem nem mulher. Eu acho que flutuo em algum lugar entre os dois”, disse o artista, que se apresentará no Brasil mês que vem. Smith contou que sempre esteve “um pouco em guerra” com seu corpo e sua mente.

“Eu penso como uma mulher às vezes. E já me perguntei: ‘Eu gostaria de fazer uma mudança de sexo?’. É algo em que ainda penso. Se eu quero isso. Mas não acho que seja o caso”, aponta. “Quando vi a palavra ‘não-binário’, ‘genderqueer’, e li sobre o assunto, ouvi outras pessoas falando sobre isso, pensei, ‘Caramba, esse sou eu’”.

Após ser questionado sobre a definição dos termos “não-binário” e “genderqueer”, Smith explicou brevemente o que eles significam. 

“Você é só você, uma mistura de todas as coisas diferentes. É a sua própria criação especial. É assim que eu entendo”, descreveu. “Eu não sou homem ou mulher, acho que flutuo em algum lugar no meio. Penso o mesmo com a sexualidade.”

A pessoa “não binária” é aquela cuja identidade de gênero ou expressão de gênero não está limitada às definições de masculino ou feminino.

Algumas podem sentir que seu gênero está “em algum lugar entre homem e mulher” ou que é totalmente diferente dos dois pólos.

Apoio dos fãs

Smith usou sua conta no Instagram para compartilhar a entrevista e comentar a oportunidade de falar sobre o assunto. Na legenda do vídeo, o cantor escreveu:

“Eu sei que isso soa dramático, mas essa entrevista mudou completamente a minha vida. Ser capaz de falar abertamente sobre os problemas do meu corpo e me sentir tão seguro enquanto o fazia foi verdadeiramente libertador. Sou muito grato à Jameela e sua equipe por essa oportunidade e por ser tão respeitosa e gentil. Eu realmente espero que isso possa fazer alguém que se sente como eu menos solitário e menos alienígena.”

Posteriormente, segundo o G1, o cantor agradeceu nos stories do Instagram o apoio que recebeu da família e dos fãs após repercussão da entrevista.

“Cliquei no meu aplicativo da BBC hoje. E vi uma manchete sobre eu assumir ter gênero fluido e sobre a entrevista que fiz no canal I Weigh com minha amiga Jameela Jamil. Eu só quero agradecer a vocês pelo amor e pelas belas palavras de apoio que recebi dos meus amigos, família e fãs. Eu honestamente não esperava tanto amor e beleza”, comentou o artista.

“Eu sou tão novo nessa discussão sobre gênero não binário e vou ler o máximo possível de livros, e literalmente virar uma esponja humana. Estou tão animado e pronto para aprender mais sobre mim mesmo e sobre todos os incríveis seres humanos que estão lutando a boa luta por tantos anos”, completou.

Piadas na TV

Apesar do apoio dos fãs, Smith virou alvo de piadas e críticas na TV inglesa.

“Agora eu me identifico como Sam Smith, assim eu posso ficar com todos os direitos autorais dele”, disse o jornalista Piers Morgan, do programa de TV britânico Good Morning Britain. “Eu não entendo. Ele tem milhões de fãs, o que eles devem pensar? Que eu não posso entender quem eu sou?”.

Kevin Maguire, jornalista também presente no programa sugeriu que Smith declarou ser não binário a fim de chamar atenção. “Ele conseguiu um pouco de atenção. Era esse o objetivo. É sempre: olha para mim, estou aqui!”, disse.

Na última terça-feira (19), Jameela saiu defesa de Sam Smith no Twitter. ”É claro que a maior mancha de merda da Inglaterra tinha algo malvado a dizer sobre isso. (...) Esse palhaço espalha sempre ideias tóxicas do que a ‘masculinidade’”, escreveu.

Vencedor de quatro Grammys, um Globo de Ouro e uma estatueta do Oscar, Sam Smith tem dois discos lançados: In The Lonely Hour (2014) e The Thrill of It All (2017). Ele é uma das principais atrações do Lollapalooza 2019, em São Paulo, e deve subir ao palco dia 5 de abril, primeiro dia do evento. 

Também no HuffPost Brasil:
Galeria de Fotos 19 fotos que mostram a beleza do nascimento de filhos de pais e mães LGBTs Veja Fotos