ENTRETENIMENTO
13/12/2019 02:00 -03 | Atualizado 29/12/2019 19:58 -03

'Michael Bay é puro caos', diz Ryan Reynolds sobre diretor de 'Esquadrão 6'

Ator e colegas de elenco falam como "sobreviveram" ao processo caótico de Bay no filme que estreia na Netflix nesta sexta (13).

Ryan Reynolds, Mélanie Laurent e Corey Hawkins se dizem felizes com o resultado final de Esquadrão 6, novo filme da Netflix que estreia na plataforma nesta sexta (13), mas que passar pelo processo “caótico” de filmagem do diretor Michael Bay não foi nada fácil.

“Trabalhar com Michael Bay demanda muito de você. Ele é puro caos. Ninguém sabe o que ele está fazendo. Você acaba se rendendo a um processo totalmente insano que, de alguma forma, acaba dando certo e o resultado é um filme de ação espetacular”, explica Reynolds, em entrevista exclusiva ao HuffPost Brasil.

Esquadrão 6 é um típico filme de Bay, com uma história um tanto irrelevante e ação ininterrupta, longas sequências acrobáticas e explosões para todos os lados. 

Laurent sentiu na pele as maluquices propostas pelo cineasta. “Eu tenho uma cena em que a água de uma piscina escorre por uma escada e eu agarro um lustre com água por todos os lados. Eu tenho que pular para evitar a água e uma das lâmpadas cai e há eletricidade e muita água. E eu lá, pendurada sem saber o que fazer.”

Divulgação
Um típico dia de filmagem no set de Michael Bay.

Na trama, o bilionário Um (Reynolds) monta um grupo de elite para derrubar ditaduras pelo mundo. Para que ninguém seja identificado, ele forja a morte de todos e ninguém conhece seus companheiros por nomes, mas por números. Após uma ação que não saiu como eles esperavam, Um convoca Sete (Corey Hawkins), um atirador de elite, para entrar em seu time, mas o novo integrante logo começa a questionar os métodos de Um.

 “Dividir essa jornada por cinco meses juntos foi louco, mas sempre me lembro dos momentos em que estávamos todos juntos, nos divertindo”, diz Hawkins sobre o que considera que ficou de melhor nessa experiência, a ótima convivência com seus colegas de elenco. “Sabe, todas as noites nós contávamos uns com os outros ara passar por esse processo. As filmagens foram difíceis, mas o Michael tem uma certa mágica. É caótico e louco, mas no fim tudo se encaixa e o resultado é lindo”, conclui Reynolds.