NOTÍCIAS
09/05/2020 15:20 -03

Condenado no Mensalão, aliado de Bolsonaro defende demissão de ministros do STF

Roberto Jefferson postou foto com arma, disse que se prepara para combater traidores e pontuou que, se não substituir o pleno da Corte, Bolsonaro cai.

Condenado no mensalão, o novo aliado do presidente Jair Bolsonaro, Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, defendeu neste sábado (9) que o presidente demita todos os 11 ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele diz que o mandatário cai se não fizer isso.

Jefferson chamou o pleno da Corte de “herança maldita”. Alinhado com a narrativa do presidente, o presidente do PTB afirmou ainda que o Supremo e as organizações Globo tem impedido Bolsonaro de governar.

As declarações foram feitas no Twitter. Em outra publicação, também neste sábado, ele publicou uma foto em que aparece segurando uma arma — que se parece com um fuzil — , com a legenda: “Estou me preparando para combater o bom combate. Contra o comunismo, contra a ditadura, contra a tirania, contra os traidores, contra os vendilhões da Pátria. Brasil acima de tudo. Deus acima de todos”.

O PTB é um dos partidos do centrão, ícones da velha política, que têm negociado cargos em troca de apoio com Bolsonaro.

Em outra ocasião, Jefferson — que com essas atitudes faz a defesa de um golpe — acusou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de arquitetar um golpe parlamentar. A acusação foi endossada por Bolsonaro, que recomendou a live em que Jefferson ataca Maia.

Ao longo das últimas semanas, o País tem assistido uma ascensão de declarações e atos antidemocráticos. Um dos protestos que pedia intervenção militar contou com presença e apoio de Bolsonaro. O STF investiga a manifestação.

Roberto Jefferson delatou o Mensalão em 2005, teve o mandato de deputado federal cassado e foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro a 7 anos e 14 dias de prisão.