Resoluções de Ano Novo não deveriam servir como um recomeço para sua saúde

A maioria das pessoas que se impõem objetivos em janeiro acaba os abandonando na metade de fevereiro

Você passa as últimas semanas do ano curtindo tudo o que as festas trazem de bom – bebida, comida, dias de preguiça na frente da TV. Você promete a si mesmo que tudo vai entrar na linha a partir de 1º de janeiro: academia sete vezes por semana, salada no almoço e oito copos de água todos os dias.

Mas aí, é claro, o plano não funciona. Por quê? Resoluções de Ano Novo podem parecer uma ótima motivação para mudar o estilo de vida, mas os especialistas afirmam que nem sempre isso é uma boa ideia.

Veja abaixo alguns dos motivos pelos quais deixar as mudanças para o próximo ano podem acabar sabotando seus objetivos, além de dicas sobre o que fazer para ter sucesso em seus planos.

As estatísticas jogam contra você.

A maioria das pessoas abandona os objetivos em meados de fevereiro, segundo um coach.
A maioria das pessoas abandona os objetivos em meados de fevereiro, segundo um coach.

Sabe-se que, por mais bem intencionadas que sejam, as resoluções de Ano Novo não costumam durar muito tempo. O índice de fracassos seria de 80%, mais ou menos. Segundo Elise Auxier, uma coach de Tampa, a maioria das pessoas que se impõem objetivos em janeiro acaba os abandonando na metade de fevereiro.

“Começamos com muito entusiasmo e disposição, mas logo percebemos que nossos objetivos acabam caindo no esquecimento depois de um mês e meio”, afirma ela.

Suas resoluções podem não estar acompanhadas da motivação certa.

O começo do novo ano traz consigo pressões culturais e sociais para ficar mais saudável diz Nick Frye, conselheiro da empresa de coaching Optavia. Em geral isso significa perder peso, ir à academia ou comer melhor.

“O problema é a diferença entre motivação intrínseca e extrínseca”, afirma ele. “A motivação intrínseca nos leva a buscar nossos objetivos porque eles refletem valores e aspirações pessoais. As extrínsecas têm relação com o que achamos que os outros esperam da gente.”

Resumindo: se você não estiver tentando ser mais saudável porque isso é realmente importante para você, não vai demorar para que o seu comprometimento seja abalado – e não importa a época do ano.

Resoluções de Ano Novo podem resultar em uma mentalidade de “tudo ou nada”.

“Os adultos têm padrões comportamentais de saúde há muito tempo estabelecidos. Alguns deles começaram quando éramos crianças, portanto são enormes as chances de fracasso se você acreditar que vai acordar dia 1º de janeiro pronto para mudar tudo”, diz Stephanie Burstein, terapeuta de casais de Boca Raton, na Flórida.

Resoluções de Ano Novo também podem ter uma carga excessiva, a sensação de que só o sucesso absoluto é aceitável.

“Colocar todos os ovos em uma cesta achando que dessa vez ‘tudo será diferente’ não só gera estresse, mas também representa um ultimato para si mesmo. E isso é a desculpa perfeita para largar tudo quando a vida inevitavelmente acontece”, diz Tiffany Caplan, co-fundadora do Caplan Institute of Health, em Ventura, Califórnia.

Desviar dos seus objetivos será inevitável – por causa de reuniões que se alongaram, doenças ou viagens de trabalho. Nessas situações, a tentação é simplesmente abrir mão completamente das resoluções. Para evitar isso, concentre-se em metas diárias.

Seu objetivo pode ser ambicioso demais.

Quando você quer adquirir novos hábitos, faça mudanças graduais e sustentáveis.
Quando você quer adquirir novos hábitos, faça mudanças graduais e sustentáveis.

“No ano passado você ficou completamente sedentário, mas este ano você vai fazer uma hora de atividade física todos os dias, cinco vezes por semana. Não parece muito realista, certo?”, diz Christine Kenney, coach de saúde de Nashville.

Ela acrescenta que esse tipo de mentalidade muitas vezes leva as pessoas a abandonar rapidamente os planos do Ano Novo.

“Não adianta querer adquirir novos hábitos se eles são ambiciosos demais e não se encaixam na nossa rotina” explica ela. Tente fazer mudanças pequenas e sustentáveis.

Kenney afirma que até mesmo os hábitos muito pequenos podem ter grande impacto. Fazer uma aula de pilates por semana ou uma única refeição saudável por dia é um ótimo começo.

“Muita gente tenta mudar tudo de uma vez: a dieta, a atividade física, a vida social etc. É muito difícil manter-se comprometido desse jeito, e o resultado é o abandono dos planos até janeiro do ano que vem”, diz Ashley Nash, personal trainer de Bridgewater, Nova Jersey.

A pressão para entrar em forma a partir de janeiro é grande demais.

As academias sempre estão muito cheias nos primeiros dias do ano – e isso pode representar um estresse adicional, diz Jeanette DePatie, personal trainer de Los Angeles.

“Tudo mundo está fazendo a mesma coisa, a academia está lotada, você não recebe a atenção que gostaria... As coisas são bem diferentes em fevereiro ou em junho”, diz ela.

DePatie acrescenta que ver as pessoas dando tudo de si em janeiro pode acabar te desmotivando – ou algo pior.

““Todo ano é a mesma coisa – a academia está lotada em janeiro, e um mês depois é a sala de espera do médico do esporte.””

- Jeanette DePatie, personal trainer

O risco é lesionar-se. “Todo ano é a mesma coisa – a academia está lotada em janeiro, e um mês depois é a sala de espera do médico do esporte.”

Além disso, esperar até janeiro significa que você vai começar essa jornada saudável no auge das “mensagens tóxicas sobre corpos perfeitos”, afirma DePatie.

“Janeiro é a época em que todas as empresas promovem ao máximo poções, comprimidos, máquinas de abdominal e outras fórmulas mágicas”, afirma ela.

E é claro que a maioria desses anúncios promete coisas impossíveis. “Você não vai ficar parecendo uma modelo de passarela usando esses produtos. Esse bombardeio de imagens não só afeta nossa autoestima como é um dos responsáveis por nossos fracassos.”

Adiar os objetivos só os torna ainda mais difíceis de alcançar.

“A melhor época para tentar mudar de estilo de vida é já”, diz um psiquiatra.
“A melhor época para tentar mudar de estilo de vida é já”, diz um psiquiatra.

Acima de tudo, adiar para janeiro sua tentativa de mudar de estilo de vida é perda de tempo.

“A melhor época para tentar mudar de estilo de vida é já”, diz o psiquiatra Keith Humphreys, da Stanford Health Care. “Se você for bem-sucedido, quando chegar o Ano Novo estará orgulhoso de ter começando antes que todo mundo.”

Outro problema de deixar tudo para as resoluções de Ano Novo: a saúde não deve esperar, diz Alysa Boan, personal trainer da FitnessTrainer.com e da RealFitnessMaven.

“Quando definimos uma data no futuro, estamos sujeitos aos mais variados obstáculos antes mesmo de começarmos”, afirma Boan.

A verdade é que dá para curtir as festas de fim de ano e ao mesmo tempo ser saudável. (Exagerar em uma única refeição não é um grande problema.) Comece desde já a fazer pequenas mudanças em sua vida. Beba mais água e menos álcool, faça caminhadas.

“Em vez de esperar uma data mágica, olhe para o que você pode fazer hoje”, diz Mike Clancy, coach e fundador da Mike Clancy Trainer. “Priorize a consistência em vez de grandes mudanças futuras.”