COMPORTAMENTO
12/04/2019 21:15 -03

6 dicas de relacionamentos para os realistas, não somente os românticos

A gente te entende.

mjrodafotografia via Getty Images
Se você procura alguém para um relacionamento, estes conselhos podem ser mais que úteis.

Você já está cansado de ler os mesmos conselhos de sempre sobre namoro dizendo que não faltam homens e mulheres? Que se não der certo com um dará com outro? E falando dos méritos de procurar alguém sem ser em aplicativos online?

A gente te entende.

Quando você já ouviu tudo isso um milhão de vezes, os conselhos não chegam a ajudar muito. Quer alguma coisa nova?

A seguir, especialistas em relacionamentos compartilham alguns conselhos mais realistas que podem te ajudar. 

1. Desista de procurar “a outra metade da laranja”. 

Quanto antes você se libertar da ideia de que tem uma alma gêmea à sua espera em algum lugar do mundo, mais cedo vai poder começar a usar os olhos e a atenção clara para procurar alguém com quem se relacionar.

“Essa ideia de que o carma, Deus ou o destino vão de alguma forma lhe entregar sua alma gêmea de bandeja não passa de mito”, explicou o terapeuta Zach Brittle, co-apresentador da podcast Marriage Therapy Radio.

Em última análise, ele fala, cada escolha de relacionamento é exatamente isso: optar por ficar com uma pessoa depois de conhecer todos os lados dela, tanto os bons quanto os menos agradáveis.

“É válido e prudente analisar as questões fundamentais que vocês podem ter no relacionamento, sem pensar em termos de alma gêmea”, ele aconselhou.

“As pessoas pragmáticas precisam conversar com calma e maturidade para discernir se as diferenças entre os dois são grandes demais para que o relacionamento tenha futuro ou se são superáveis. Se não forem intransponíveis, será apenas uma questão de negociar.”

Se você ainda acha essa história de alma gêmea muito importante, procure modificar um pouco as suas crenças: pense que há várias almas gêmeas suas aí fora com quem você terá uma conexão maravilhosa, desde que você invista nisso e faça um esforço. (A probabilidade de isso dar certo nos parece bem maior.)

2. Pense nas pessoas envolvidas no processo. 

Quando você está procurando um crush principalmente por meio de apps, é muito fácil ficar angustiado. Primeiro você lê a biografia resumida do cachorro de alguém, olha as fotos da pessoa e tenta determinar se ela é bonitinha o suficiente para merecer que você deslize seu dedo para a direita. Então você manda uma mensagem, espera pela resposta e talvez marca um encontro. O encontro pode ou não satisfazer suas expectativas, que já são baixas para início de conversa.

Quando você começar a ficar cansado de escolher pessoas online ou a se perguntar se não estará perdendo seu tempo, procure mudar seu modo de pensar. A coach Deb Besinger diz que devemos nos lembrar que, fundamentalmente, se jogar nos apps online é simplesmente uma tentativa de conhecer alguém fora da telinha do nosso smartphone. Não se preocupe tanto em imaginar se essa pessoa vai ou não ser seu próximo grande amor e pense mais em simplesmente conhecê-la como pessoa.

“É preciso querer conhecer a pessoa sem pensar em qual será o resultado”, ela disse ao HuffPost.

Mostre quem você é autenticamente, esteja plenamente presente e, disse Besinger, “saiba que você vai tirar dessa experiência a mesma coisa que investir nela, mesmo que você nunca volte a ver a pessoa”.

3. Não exagere a realidade - principalmente por conta da bebida

Quando estamos sob o efeito de muita cerveja ou daquele vinho preferido, isso pode distorcer ou exagerar a conexão que sentimos ter com alguém com quem estamos tendo um primeiro encontro. Como disse ao HuffPost recentemente a redatora Zara Barrie, “depois de 2 cálices de champanhe, sinto que tenho química com qualquer pessoa”.

Se você se identifica com o que ela disse, talvez seja hora de parar de beber ou beber menos antes e durante um encontro romântico, aconselhou o psicólogo Greg Cason, de Los Angeles.

“O álcool é um depressor do sistema nervoso central. O mesmo mecanismo que reduz nossa ansiedade nervosa também apaga nossas preocupações racionais”, ele explicou. “O resultado é uma tendência maior a diminuir nossos padrões.”

Se você fica perdido sem um drinque na mão, peça uma bebida mais leve. Então deixe seu lado mais espirituoso tomar conta e veja se a outra pessoa é alguém com quem vale a pena você passar seu tempo.

4. Se você não estiver interessado, encerre o encontro como um adulto

Somos totalmente a favor de dar uma chance a todo o mundo, mas às vezes fica dolorosamente evidente que vocês 2 não têm nada em comum. Se você se dá conta disso ainda durante o encontro (talvez a outra pessoa tenha dito alguma coisa totalmente politicamente incorreta ou talvez esteja muito claro vocês não estão se achando mutuamente interessantes), pense na “saída após um drinque” (ou seja, saia do encontro depois de 30 minutos, mais ou menos, mas faça-o com tato).

Ou então, se vocês levarem alguns dias para decidir que esse rolo não vai dar em nada, façam um favor um ao outro e encerrem a história sem mais delongas, propôs Meg Rector, coach de Los Angeles.

“Dar um ponto final decisivo em um relacionamento, por mais curto que tenha sido, é sinal de consideração”, ela disse. “Com isso, fica mais fácil para todos os envolvidos partirem para outra. Ninguém quer ser alvo de ghosting nem quer ser enrolado.”

Encerrar um relacionamento não precisa ser um processo longo ou arrastado. Seja gentil, mas vá direto ao ponto, aconselhou Rector. Pode até ser com uma mensagem rápida: “Foi bom te conhecer, mas acho que não somos as pessoas certas um para o outro. Boa sorte!”

5. Pare de sair com pessoas por um ideal criado na sua cabeça 

Ele seria perfeito ... Se não ficasse falando sem te ouvir e se não fizesse pouco caso das suas ideias.

Vocês 2 realmente poderiam ter alguma coisa especial... Se ele tivesse motivação suficiente para procurar um emprego, em vez de continuar morando com a mãe apenas para não ter que pagar aluguel.

Diga “não” a esse tipo de pensamento. Se você imagina que vai fazer uma pessoa mudar apenas porque você a ama, esqueça isso, disse Jenny Block, especialista em namoro e autora de Wow: Discovering Your Ultimate Orgasm.

“O amor é lindo, mas não converte pessoas bagunçadas em pessoas altamente organizadas, não converte tímidos em reis da pista de dança, não transforma pessoas que calculam tudo de antemão em pessoas que agem movidas por impulsos”, ela falou.

“Namore a pessoa que está diante de você, ciente de que ela vai crescer e se transformar, mas que em sua essência provavelmente vai sempre continuar a ser a pessoa que ela é.”

6. Não pense especialmente em procurar o parceiro certo – pense em ser o parceiro certo

Não dê tanta importância a uma rejeição ou um encontro que foi chato ou deprimente. Tente encarar cada encontro consecutivo como um exercício que vai lhe ensinar o que você procura num relacionamento e a reconhecer que você é um ótimo partido, disse Liz Higgins, terapeuta de Dallas que trabalha principalmente com jovens.

Higgins recomenda a seus clientes solteiros “namorar de dentro para fora”. Isso significa, essencialmente, focar na ótima personalidade, nos valores e na necessidades que você está levando ao encontro, em vez de pensar o que a outra pessoa pode estar querendo de você.

“A verdade é que um relacionamento não pode ser baseado na validação externa ou nos fatores que você procura em um companheiro”, ela explicou. “Você terá um relacionamento muito mais realizador e íntimo, mesmo na fase inicial, se trabalhar mais o jeito como você quer ser nesse relacionamento.”

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.