COMPORTAMENTO
15/12/2019 02:00 -03

Quando ela teve câncer, decidiu terminar o relacionamento. Mas ele a pediu em casamento

Depois do pedido surpresa, no último dia da quimioterapia de Jillian Hanson, vários fornecedores ofereceram fazer o casamento de graça.

Dois anos atrás, Jillian Hanson, então com 25 anos de idade, recebeu diagnóstico de câncer de mama em estágio 2.

Ela logo pensou no namorado, Max Allegretti. Sabendo que teria um caminho difícil pela frente, Hanson ofereceu a Allegretti, com quem namorava havia três anos, a chance de acabar com o relacionamento antes que as coisas ficassem intensas demais.

Allegretti não se interessou pela ideia.

“Jillian me disse que seria difícil e que ela não sabia o que esperar. Se eu não conseguisse lidar, ela queria saber naquele momento”, disse ele ao HuffPost. “Ignorei completamente tudo o que ela disse.”

Allegretti ficou ao lado de Hanson durante dois anos de tratamento intensivo. No último dia de quimioterapia, 28 de fevereiro de 2018, Allegretti sabia exatamente o que queria fazer para comemorar: pedir a mão dela em casamento.

“Conversei com os amigos e a família de Jill e decidimos como poderíamos fazer o último dia de quimioterapia ainda melhor”, disse ele. “Então planejamos tudo fazer o pedido no Memorial Sloan Kettering, o hospital onde ela estava sendo tratada.”

“Jillian Hanson, você quer casar comigo?”, pergunta Alegretti, cercado pela família dela, amigos e enfermeiros.

“O que? Como assim?!”, responde Hanson, surpresa, antes de dizer “sim”.

O choque foi real, diz Hanson. Eles tinham falado em casamento antes do diagnóstico, mas os planos ficaram de lado enquanto ela fazia o tratamento. 

“Fiquei muito surpresa por ele me pedir em casamento naquele dia, que já era muito especial”, disse ela ao HuffPost. “Foi um bônus e tanto, comemoramos dois marcos incríveis!”

Jillian Hanson
Hanson ficou chocada quando Alegretti a pediu em casamento no último dia do tratamento do câncer.

Foi um final feliz para uma jornada árdua. Ao longo do processo, Alegretti tentou manter as coisas dentro da normalidade.

“Eu dizia que ela é linda, apesar das mudanças na aparência. Também a surpreendia com presentes para animá-la e coisas bobas, como chapéus engraçados”, disse ele. “Ficávamos no sofá assistindo filmes juntos; a única diferença é que saíamos menos.”

Apesar da expectativa em torno do grande dia, a ideia de planejar o casamento era um desafio – bem como pagar pela festa. E Hanson ainda tinha de fazer mais tratamentos, testes e terapias.

Jillian Hanson
Jill Hanson e Max Alegretti durante o tratamento do câncer e depois, numa caminhada para levantar recursos para pesquisas sobre o câncer de mama.

Mas, naquele mesmo ano, alguns organizadores de casamento e fornecedores se ofereceram para ajudar. Em outubro de 2018, Bianca, uma amiga de Hanson, conheceu Lauren Grech, da LLG Events, e contou a história do casal. A organizadora de casamentos se ofereceu para cuidar de tudo, de graça.

Hanson ficou chocada com a notícia.

“Pensei: ‘Uau, ainda existe gente boa nesse mundo’”, disse ela. “O fato de ela organizar todo sem cobrar foi incrível. São pessoas lindas, que transformam sonhos em realidade.”

Grech e sua equipe conseguiram vários serviços de graça, incluindo o salão de festas Sterling Ballroom, a fotógrafa Susan Shek e o estilista Kenneth Winston, que fez o vestido da noiva.

“Quando contamos que ela ganharia o vestido, choramos juntas”, diz Grech. “Sabia que era a coisa que ela mais queria.”

Dois anos depois do diagnóstico, Hanson e Alegretti se casaram em outubro, em Nova Jersey. Lembrando da cerimônia, o casal diz que ela não poderia ter sido mais perfeita.

“A palavra que usaria para descrevê-la é ‘mágica’”, disse Hanson.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.