NOTÍCIAS
10/04/2020 13:00 -03

Como regularizar CPF para receber auxílio emergencial de R$ 600

Beneficiários reclamam de dificuldade no cadastro ao inserir CPF. Serviço está disponível no site da Receita Federal.

SOPA Images via Getty Images
Regularizar CPF é passo importante para se cadastrar para receber auxílio emergencial do governo.

A Receita Federal informa que a regularização do CPF (Cadastro de Pessoa Física) para ter acesso ao programa de auxílio emergencial do governo federal pode ser feita no site do órgão a qualquer hora do dia. Centenas de cidadãos relatam dificuldades para inserir o número do CPF no aplicativo Caixa - Auxílio Emergencial, que permitirá o cadastramento para receber o valor de R$ 600 para compensar a perda de renda decorrente da pandemia de coronavírus.

Segundo a Receita, o aplicativo tem recebido um grande número de acessos, fato que pode estar dificultando o cadastro dos beneficiários. O órgão orienta que as pessoas continuem tentando realizar o cadastro ao longo do dia caso não seja possível realizá-lo na primeira tentativa.

Se o problema persistir, o cidadão deve verificar no site da Receita se seu CPF está em situação irregular. Caso seja encontrada alguma pendência, o problema poderá ser resolvido por meio da página de serviços do órgão, preenchendo o formulário eletrônico “Alteração de Dados Cadastrais no CPF”.

Caso a pendência continue, o cidadão deverá procurar o atendimento presencial em uma agência da Receita Federal.

A Receita alerta ainda que, se o CPF estiver em situação regular, mas o usuário não conseguir realizar o cadastro no aplicativo, o problema não está relacionado ao órgão.

A estimativa da Caixa é de que 20 milhões de trabalhadores informais não inscritos em programas sociais poderão baixar o aplicativo que permitirá o cadastramento para recebimento da renda básica emergencial. O auxílio é de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras.

Nesta quinta-feira (9), o governo informou que pagou o benefício a 2,5 milhões de brasileiros. Foi depositada a primeira parcela da assistência em contas da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil.