POLÍTICA
17/01/2020 18:05 -03 | Atualizado 17/01/2020 20:08 -03

Regina Duarte é convidada para assumir Secretaria de Cultura, diz jornal

Atriz prometeu resposta até segunda-feira (20). Ela se posiciona politicamente contra a esquerda desde a eleição de 2002, quando disse ter medo da vitória de Lula.

Brazil Photo Press via Getty Images
Regina Duarte participa de manifestação em São Paulo em dezembro de 2016 em apoio a Sergio Moro e pedindo a renúncia de Renan Calheiros.

A atriz Regina Duarte foi convidada pelo governo Bolsonaro para assumir a Secretaria de Cultura no lugar de Roberto Alvim, demitido nesta sexta (17). A informação foi divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo e confirmada por ela no programa Os Pingos nos Is, da rádio JovemPan.

A atriz, que já havia sido chamada anteriormente para o posto, prometeu responder até segunda-feira (20). À rádio, ela disse que estava muito surpresa, também por estar “digerindo todas as coisas que causaram o afastamento dele [Alvim]”.

A atriz veterana afirma que não se sente preparada para assumir essa posição em um país “imenso e continental”, porém Bolsonaro teria dito a ela: “Então se prepare porque eu quero você”. 

Após a demissão de Alvim, que divulgou um vídeo com declarações praticamente idênticas a um discurso de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda da Alemanha nazista, o governo anunciou que assumiria interinamente a pasta o atual secretário-adjunto da Cultura, José Paulo Soares Martins.

Regina Duarte é conhecida por seu posicionamento político contra a esquerda desde as eleições de 2002, quando apareceu em um vídeo de campanha dizendo ter “medo” de uma eventual vitória de Lula (PT).