NOTÍCIAS
16/02/2020 13:59 -03 | Atualizado 17/02/2020 15:19 -03

Rede Record é condenada pela Justiça por destruir arte pré-histórica em Diamantina

Decisão em 2ª instância prevê multa de R$ 2 milhões à Record por cobrir sítio arqueológico com tinta branca em filmagens de "Rei Davi".

Divulgação/MPMG
Área marcada mostra pintura que encobriu arte rupestre em região de Diamantina, em Minas Gerais.

A Rede Record de Televisão foi condenada - em segunda instância - pela Justiça de Minas Gerais a pagar R$ 2 milhões de indenização por pintar de branco uma arte rupestre de cerca de 4.000 anos durante as filmagens da minissérie bíblica Rei Davi (2012), na Serra do Pasmar, região próxima a Diamantina (MG), informou, neste domingo (`6), o jornal El País.

Segundo o El País, um relatório de análises químicas no sítio arqueológico apontou a presença de uma tinta branca do tipo vinílica na área usada como locação para a minissérie, que chegou a ter cenas filmadas até fora do Brasil. Mas a Record negou o fato em sua defesa, alegando que a prova pericial foi realizada 19 meses após o encerramento das gravações de Rei Davi.

A Serra do Pasmar possui um grande sítio arqueológico que remete a grupos pré-históricos que viveram na região há até 11.000 anos. 

A Record ainda pode recorrer.

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost