NOTÍCIAS
16/03/2020 21:10 -03

Presos iniciam motins, incendeiam objetos e fogem de unidades prisionais no litoral e interior de SP

Rebeliões aconteceram no fim da tarde desta segunda-feira (16).

Reprodução/Twitter
Pelo menos 1.500 presos estão foragidos até o momento.

Centenas de detentos iniciaram motins, incendiaram objetos e fugiram de  presídios no litoral e interior do estado de São Paulo. Casos foram registrados nesta segunda-feira (16), em pelo menos três unidades prisionais na região.

Unidades prisionais localizadas em Mongaguá, Taubaté e Mirandópolis tiveram ocorrências. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, agentes penitenciários relataram que a situação se repetiu também em outras unidades e que pelo menos 1.500 presos estão foragidos até o momento.

Em Mongaguá, a fuga foi filmada e divulgada nas redes sociais. Nas imagens é possível ouvir o autor do vídeo dizer para os presos “voltar na segunda, hein!”. 

A tensão nas prisões aumentou desde a semana passada, quando órgãos públicos implementaram restrições tanto às visitas de familiares quanto às tradicionais “saidinhas” em datas especiais como forma de prevenção de infecções pelo novo coronavírus. A próxima data seria o feriado de Páscoa.

Na tarde desta segunda, o ministro da Justiça, Sergio Moro, havia afirmado que as restrições eram temporárias.

Ainda segundo a Folha, a proibição de visitas também foi considerada uma represália a uma “greve branca”. Alguns prisioneiros vinham se negando a participar de audiências como forma de protesto ao isolamento de lideranças do PCC (Primeiro Comando da Capital) em presídios federais.

Segundo a Polícia Militar, em Mongaguá, no litoral paulista, 400 presos fugiram. Já em Mirandópolis, o número ficou em 926. Em Taubaté, 30. Nos três locais não há registros de refém, segundo a PM.