Comida

Quarentena por coronavírus: O que comprar e em qual quantidade

Se for preciso entrar em quarentena, e supondo que você não queira comer pizza todo o tempo, quais alimentos você precisa comprar para ficar em casa por duas semanas?

Nota da autora: Eu moro na Itália, que foi bloqueada pelas próximas semanas como resultado da epidemia de coronavírus. Embora eu não esteja em quarentena, as circunstâncias nos obrigaram a considerar que a auto-quarentena pode estar em um futuro próximo. Pensei muito em como manter minha família de três pessoas confortável e nutrida, caso isso ocorra. Tentei não entrar em pânico enquanto continuava sendo pragmática e preparada. No entanto, toda vez que vou ao supermercado, compro como se fosse minha última comida industrializada pelas próximas duas semanas.

Há uma semana, isso poderia parecer impensável. Mas hoje o termo quarentena se torna cada vez mais realidade. Como a Itália impõe um bloqueio nacional para interromper, ou pelo menos retardar, a disseminação de novos coronavírus, a verdade é que outros países poderão em breve seguir esse exemplo.

E, à medida em que os casos se espalham pelo mundo e mais pessoas são expostas ao vírus, mais e mais indivíduos e famílias entram em quarentena imposta ou de forma voluntária ― independentemente de apresentarem resultados positivos para o COVID-19. Normalmente, isso implica duas semanas em que eles devem ficar em ambientes fechados (ou, no máximo, em seu próprio quintal ou espaço externo) sem contato ou exposição a ninguém fora de suas quatro paredes.

Portanto, se o pedido de quarentena bater na sua porta, e supondo que você não queira pedir pizza por 14 dias no café da manhã, almoço e jantar, quais alimentos você precisa comprar para ficar em casa por duas semanas? (Entenda que, depois de saber que você deve ficar em quarentena, provavelmente será tarde demais para dar uma parada numa mercearia.)

Conversei com Laura Fuentes, fundadora do MOMables.com, sobre planejamento de refeições, nutrição e compras antes de uma possível quarentena. A mensagem principal é: planeje com antecedência, mas não entre em pânico.

Faça um inventário do que você já tem em mãos

Antes de correr para o mercado mais próximo e começar a colocar caixas e mais caixas de suco de laranja no carrinho, respire fundo e faça um inventário.

“[Muitas] famílias têm comida suficiente escondida em seus freezers e despensas para passar uma semana”, disse Fuentes. “Faça um plano para consumir o que você tem em mãos primeiro. Então vá até a loja e compre os outros produtos básicos que poderão ser consumidos por duas semanas.”

Arroz, macarrão, aveia, grãos integrais e vegetais enlatados são as escolhas mais práticas, disse. “Eles não apenas têm uma vida útil longa, eles são ótimos coringas de refeições no café da manhã, noite de massas, chilis, sopas e ensopados.”

Planeje refeições com ingredientes comuns

Fuentes também aconselha sentar-se por 10 minutos ou mais e traçar um plano de refeições de 14 dias que favoreça refeições com os mesmos ingredientes. Portanto, considere as refeições elaboradas com arroz, macarrão, legumes e outros ingredientes com vida útil prolongada, aprimorados com proteínas e vegetais.

“Isso não significa arroz e feijão todos os dias”, disse ela. “Mas talvez signifique cozinhar arroz suficiente para três refeições diferentes e incorporá-lo por vários dias”. Por exemplo, se você cozinhar um frango inteiro e servir com arroz uma noite, use outras partes para fazer sopa de frango e arroz no almoço no dia seguinte ou congele por alguns dias depois.

Você também pode incorporar facilmente produtos lácteos sem se preocupar com a validade. “Com exceção do leite fresco, produtos lácteos como queijo e iogurte devem ter uma data de validade de pelo menos duas semanas”, disse Fuentes. “Você também pode congelar o leite e consumi-lo dentro de cinco dias após o descongelamento.”

O freezer é seu amigo

A maior desvantagem de um período de compras de duas semanas é a disponibilidade limitada de frutas e legumes frescos, especialmente na segunda semana. Maçãs, laranjas e peras durarão mais tempo, assim como legumes como cebola, batata, abóbora e cenoura. Para todo o resto, disse Fuentes, é hora de cruzar o corredor de alimentos congelados.

“Frutas e legumes congelados são nutricionalmente iguais aos frescos”, diz ela. “E brócolis congelado, espinafre e vegetais misturados podem ser cozidos no vapor, salteados ou assados, como faria com os frescos.”

Para uma dose de antioxidantes que estimulam o sistema imunológico, adicione frutas congeladas a smoothies, cereais ou sobremesas. Planeje usar seus produtos frescos nos primeiros cinco dias e depois mude para congelados quando os suprimentos frescos estiverem esgotados.

Estocar comida congelada é bom, mas e as famílias que não têm muito espaço no congelador? Para atalhos para economia de espaço e preparação de refeições, Fuentes disse para remover a carne de sua embalagem volumosa e armazenar porções do tamanho de refeições em sacos com zíper. “Isso também lhe dá a oportunidade de adicionar molho ou tempero bem ali, para economizar tempo mais tarde.”

Certifique-se de rotular as sacolas, para não puxar uma sacola de carne congelada misteriosa e esperar o melhor.

Quando recorrer ao junk food

Falando como alguém que já consumiu o estoque de emergência de barras de cereais e biscoitos de chocolate, tire isso de mim: junk food, como um romance estrelado, não é feito para durar.

Recentemente, Fuentes viu compradores em pânico carregando vários pacotes de lanches individuais em seus carrinhos (ao lado do suprimento mensal de papel higiênico). “O que eles estão pensando?”, indagou. “Especialmente se você tem filhos em casa, esses lanches vão desaparecer rapidamente, sem mencionar a falta de valor nutricional.”

Em vez disso, se você quiser incorporar algumas dicas e truques na sua rotina de 14 dias, talvez planeje uma noite de pizza congelada ou passe uma tarde livre fazendo biscoitos com as crianças.

Mantenha refeições simples e sem estresse

A quarentena é estressante, amigos. E enquanto duas semanas presas na casa podem evocar a ideia de fazer um pão fresco e preparar suflés elaborados, sua paciência pode se esgotar muito mais cedo do que você espera. Se você estiver trabalhando em casa enquanto tenta manter as crianças ocupadas, talvez não queira cozinhar muito. “Não é hora de experimentar novas receitas”, sugere Fuentes. ”É hora de espaguete e molho de tomate, de batatas fritas rápidas ou de jogar tudo na panela de pressão”.

Lembre-se também de que a quarentena não é o apocalipse zumbi, e a sociedade não experimentará um colapso completo e absoluto. Eletricidade, gás e celulares ainda funcionarão. Você não precisa acumular comida e combustível como um preparador do fim dos tempos. Apenas fique atento aos suprimentos básicos, faça um plano e faça suas compras com sensatez. E não coma uma caixa inteira de barras de cereais de uma só vez.

É bom saber...

Apesar da alta capacidade de disseminação do novo coronavírus, em cerca de 80% dos casos de contaminação, os sintomas aparecem de forma leve. Menos de 5% dos casos evoluem para um quadro grave. A principal preocupação é com idosos e pessoas com doenças crônicas. Em infectados com menos de 50 anos, a taxa de mortalidade é de menos de 1%.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.