COMIDA
17/05/2019 01:00 -03

Leite de aveia e outros de origem vegetal são melhores que o leite de vaca?

Perguntamos a uma nutricionista sobre o teor nutricional dos leites de aveia, de soja e outras alternativas populares ao leite de vaca.

Quando se falava em escolher o tipo de leite, no passado isso significava escolher entre leite homogeneizado ou não, leite integral, desnatado ou semidesnatado.

Mas o consumo de leite de origem animal vem caindo há 30 anos. Hoje é comum estar em um café e ouvir o garçom perguntar “pode ser leite de vaca?”.

Os leites de soja e de amêndoa, no passado alternativas raras ao leite de vaca, hoje são as opções mais comuns, em oposição aos leites alternativos menos comuns, como os leites de castanha de caju, de cânhamo, de coco ou de aveia. Este último, em especial, parece estar tendo popularidade enorme no momento, tanto que houve um aumento de 186% nas buscas feitas no Pinterest por “leite de aveia”.

Mas até que ponto são saudáveis esses leites vegetais e o que você precisa saber sobre eles antes de substituir o leite de vaca completamente por um deles? Perguntamos à nutricionista Nadine Moukheiber, de Montreal, o que todo mundo deveria saber sobre o leite de aveia e outras opções semelhantes de origem vegetal.

morisfoto via Getty Images
O leite de aveia é uma alternativa cada vez mais presente.

O leite de aveia é mais espesso e cremoso que muitos leites alternativos, sendo portanto uma boa opção para um latte ou café com leite. Tem um sabor de noz. Para produzir a maioria dos leites alternativos, o produto de base (neste caso, aveia) é esmagado, depois deixado de molho em água por algumas horas e em seguida passado por uma peneira, sendo o leite o líquido resultante. Os grãos de aveia absorvem mais água que as amêndoas ou castanhas de caju, explica Moukheiber.

“Quando se peneiram os grãos de aveia, sobra mais sabor na água resultante”, ela disse. “No caso desses outros alimentos, resta pouca coisa na água. Na realidade, o resultado é mais semelhante a uma água com sabor.”

Os leites alternativos são distintos, em termos nutricionais

Muitos clientes de Moukheiber imaginam que o leite de aveia deve possuir o mesmo valor nutricional que o leite de vaca.

“Eles não sabem que o leite de aveia tem pouca proteína”, disse a nutricionista. “As pessoas pensam que ele é simplesmente um substituto do leite de vaca. Mas, como outras bebidas de origem vegetal, ele não é comparável ao leite verdadeiro.”

Os leites de origem vegetal contêm um pouco mais de fibras que o leite de vaca, mas seus níveis de proteína são muito inferiores. Enquanto um copo de leite comum possui quase 9 gramas de proteína, um copo de leite de aveia tem apenas de 2 a 4 gramas. Os leites de soja, ervilha e cânhamo são os que se aproximam mais do leite de vaca em termos de proteínas, possuindo de 7 a 8 gramas por copo. Um copo de leite de amêndoas, castanha de caju, coco ou arroz geralmente não possui mais de 1 grama de proteína.

“Sabemos que os laticínios não são necessários para a saúde”, disse Moukheiber. Mas se você vai tirar o leite de sua dieta, certifique-se de estar obtendo proteínas de outra fonte.

Teor proteico (em gramas) por copo de leite

Leite de vaca / Soja, cânhamo, ervilhas / Aveia / Amêndoas, coco, arroz.

Também é importante que o consumidor saiba que vitaminas e minerais naturais do leite de vaca são acrescentados aos leites vegetais alternativos e que nosso corpo os processa de modo diferente.

“Os leites alternativos são fortificados com vitaminas e minerais sintéticos. O corpo não possui a mesma capacidade de assimilar esses nutrientes”, explicou Moukheiber. Portanto, mesmo que os níveis de vitamina A, vitamina B, magnésio e cálcio pareçam comparáveis ao leite de vaca, “a composição nutricional não é inteiramente completa”.

No Quebec, onde Moukheiber trabalha, os leites alternativos não podem usar a palavra “leite” em suas embalagens, devido ao receio de que os consumidores imaginem que sua composição nutricional é a mesma. O consumidor compra uma “bebida à base de soja”, por exemplo. A palavra “leite” só pode ser usada para descrever líquido saído de um animal que produz leite, segundo as normas vigentes no país.

“Há quem diga ‘vocês pensam que as pessoas são idiotas de achar que leite de amêndoa poderia ser confundido com leite de verdade?’. Mas é surpreendente quantas pessoas dizem ‘sim, amêndoas contêm leite!’.”

Outras coisas às quais ficar atento

Além de ingerir nutrientes e proteínas de outras fontes se você resolver deixar de tomar leite de vaca, Moukheiber diz que há algumas outras questões às quais é preciso prestar atenção.

Uma delas é o glúten, especialmente para quem tem a doença celíaca. Aveia não contém glúten, e a maioria das nozes e castanhas, também não. Mas, como alguns desses leites alternativos são produzidos em fábricas que também processam produtos que contêm glúten, a contaminação é provável. Se você é uma pessoa que adoece gravemente quando consome glúten, o leite de vaca provavelmente é mais seguro para você, afirma Moukheiber.

Outra coisa a considerar, diz ela: “Qualquer produto de origem vegetal corre risco maior de ser contaminado por pesticidas e inseticidas. Isso é algo a guardar em mente quando você comprar bebidas alternativas”. 

cherrybeans via Getty Images
O consumo crescente dos leites de amêndoas, castanha de caju e aveia exerce impacto ambiental grande.

O impacto ambiental não é tão claro quanto você imagina

Muitas pessoas trocam o leite de vaca por um produto alternativo porque se preocupam com o metano gerado pela criação de gado leiteiro e o efeito desse gás sobre o meio ambiente. Mas os leites alternativos também podem provocar muitas consequências ambientais negativas.

Quando a demanda por leites alternativos cresce de repente, os agricultores se esforçam para atender à demanda e produzem excedentes de variedades como amêndoas e soja. O cultivo de uma planta apenas cria uma monocultura, algo que beneficia algumas ervas daninhas e alguns insetos mais que a policultura, levando à necessidade de mais pesticidas, que poluem o ar e a água.

E o problema é multiplicado com essas bebidas, explica Moukheiber. “Não estamos sequer usando as amêndoas, mas a água em que elas foram deixadas de molho”, ela disse. “Digo amêndoas, mas é a mesma coisa com as castanhas de caju, o coco e a aveia.”

Porque todos esses grãos de aveia, essas amêndoas e essas castanhas de caju, depois de serem picados, deixados de molho e drenados, são jogados fora. Teoricamente, poderiam ser devolvidos ao solo, disse a nutricionista, mas isso geralmente não é feito.

Basicamente, é muito difícil nos alimentarmos de modo ético. Se você decidir cortar o leite de vaca de sua alimentação por razões éticas, procure se informar ao máximo sobre os produtos alternativos.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost Canadá e traduzido do inglês.