NOTÍCIAS
12/03/2020 12:37 -03 | Atualizado 13/03/2020 07:35 -03

Secretário de Comunicação da Presidência testa positivo para coronavírus

Após resultado de Fabio Wajngarten, presidente Jair Bolsonaro e ministros fizeram exame para detectar possível infecção por coronavírus.

O secretário de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten, testou positivo para contaminação pelo novo coronavírus. Por isso, o presidente Jair Bolsonaro e ministros estão sendo monitorados para coronavírus.

Bolsonaro fez exame nesta quinta para saber se também foi infectado. O resultado sai nesta sexta (13). Além dele, Wajngarten esteve nos Estados Unidos com Bolsonaro, onde o mandatário se encontrou com o presidente norte americano, Donald Trump. O secretário esteve muito próximo aos dois durante a viagem. 

Segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, os EUA pediram informações ao Brasil sobre coronavírus. Isto porque Wajngarten esteve com Trump em um jantar no sábado. 

Em nota, a Casa Branca disse que Trump e o vice-presidente Mike Pence “quase não tiveram interação” com o secretário de Comunicação.

“Tanto o presidente quanto o vice-presidente quase não tiveram interações com o indivíduo que deu positivo e não precisam ser testados no momento”, disse a porta-voz da Casa Branca Stephanie Grisham em comunicado.

Trump disse depois a jornalistas que “não sabe se Wajngarten estava lá” no jantar. “Jantamos juntos em Mar-a-Lago, na Flórida, com a delegação inteira. Não sei se o assessor de imprensa (Wajngarten) estava lá. Se estava, estava. Mas não fizemos nada fora do usual. Sentamos perto por algum tempo, tivemos uma ótima conversa. Ele (Bolsonaro) está fazendo um excelente trabalho no Brasil e vamos descobrir o que vai acontecer”, disse o presidente americano.

Reprodução Instagram @fabiowajngarten
O secretário de Comunicação da Presidência esteve próximo ao presidente dos EUA, Donald Trump.

Além do secretário de Comunicação, integraram a comitiva presidencial a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, os ministros Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Ernesto Araújo (Itamaraty), Fernando Azevedo e Silva (Defesa) e Bento Albuquerque (Minas e Energia), além de seu filho, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Também viajaram os senadores Nelsinho Trad (PTB-MS) e Jorginho Mello (PL-SC), e o deputado Daniel Freitas (PSL-SC).

Compuseram a comitiva ainda o assessor especial Filipe Martins, o presidente da Embratur, Gilson Machado, o secretário especial de Pesca, Jorge Seif Jr e o presidente da Apex Brasil, Sergio Segóvia.

Na quarta (11), após as primeiras notícias sobre suspeitas de que Wajngarten estaria com coronavírus, o secretário fez uma postagem irônica em seu Twitter, afirmando estar bem. 

O secretário já apresentava os sintomas no retorno ao Brasil e realizou exames em São Paulo. As demais pessoas que tiveram contato consigo, porém, seguiram normalmente suas atividades. 

Eduardo Bolsonaro, por exemplo, esteve no meio do plenário lotado da Câmara durante a sessão do Congresso. Após a confirmação de que Wajngarten está com COVID-19, o filho do presidente informou por meio de seu Twitter que irá realizar exames ainda nesta quinta. 

Após a notícia da confirmação do teste do secretário de Comunicação da Presidência, o Palácio do Planalto soltou uma nota em que destaca estar adotando “as medidas preventivas necessárias para preservar a saúde do presidente da República e de toda a comitiva presidencial que o acompanhou” aos EUA. 

Destacou ainda ter comunicado ao governo dos EUA o evento “para que elas também adotem as medidas cautelares necessárias”. 

 

Veja a íntegra da nota: 

 

O Serviço Médico da Presidência da República adotou e está adotando todas as medidas preventivas necessárias para preservar a saúde do Presidente da República e de toda comitiva presidencial que o acompanhou em recente viagem oficial aos Estados Unidos, bem como dos servidores do Palácio do Planalto.

 

Isso porque um dos integrantes do grupo, o Secretário de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, é portador do novo coronavírus Covid-19, confirmado em contraprova já realizada.

 

O governo brasileiro também já comunicou às autoridades do governo norte-americano a ocorrência do evento para que elas também adotem as medidas cautelares necessárias.

 

O Secretário de Comunicação está cumprindo todas as recomendações médicas, em quarentena domiciliar, e só retornará ao seu trabalho quando não houver risco de transmissão da doença.

 

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República