COMIDA
29/03/2019 01:01 -03

Por que você sempre deveria lavar a salada 'pronta para consumo'

Alface, agrião, rúcula e outras hortaliças devem ser lavadas antes de comer.

As saladas pré-lavadas são uma mão na roda para os preguiçosos. Mas não deveriam. Produtos embalados vendidos nos supermercados podem ser mais sujos do que você imagina.

Um estudo da University of California Riverside indica que até 90% das bactérias analisadas em espinafres ensacadas permanecem lá durante o processo de lavagem, porque a textura do espinafre contribui como um “perfeito lar para as bactérias”, aponta o estudo. 

Depois de as verduras serem enxaguadas com uma solução de água sanitária, as bactérias sobrevivem e podem infectar outras folhas também. Especialistas não recomendam consumir logo após abrir a embalagem. 

“As embalagens sugerem que é seguro consumir folhas pré-lavadas logo após a compra, mas existe a possibilidade da produção ter sido contaminada por alguma bactéria que não foi removida nas lavagens, pois elas podem estar ‘escondidas’ em algumas ranhuras das folhas”, disse James E. Rogers, diretor de segurança alimentar da Consumer Reports, organização de defesa do consumidor, ao site The Daily Meal

Ele explica que, quando a alface é lavada antes de ser embalada, normalmente é imersa em uma solução que contém um pouco de alvejante, que deveria eliminar todas as bactérias. Porém, se alguma bactéria resiste, ela pode infectar todo o lote ― uma das razões que explicam os surtos de lotes de alfaces contaminadas nos Estados Unidos nos últimos tempos

Então, antes de comer saladas “triplamente lavadas” e “prontas para o consumo”, é sempre bom lavá-las novamente, colocando-as em uma tigela grande com 1 litro de água e uma colher de sopa de água sanitária (que especifique no rótulo que é permitida em alimentos).

Esta é uma das maneiras mais eficazes de evitar uma intoxicação alimentar.

Um estudo feito pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano constatou que, entre 1998 e 2008, as folhas verdes foram os alimentos que mais causaram incidentes de intoxicação alimentar - mais do que qualquer outra categoria de alimentos. O estudo não analisou especificamente saladas pré-lavadas, mas é um alerta sobre o risco do que as bactérias presentes nestes alimentos podem causar. 

Um outro estudo conduzido pela Consumer Reports revelou “níveis inaceitáveis” de bactérias em cerca de um terço de 200 saladas pré-lavadas testadas.

Segundo o Ministério da Saúde, alimentos mal lavados podem contribuir para a contaminação de salmonela e parasitas e para o desenvolvimento do botulismo, doença que causa paralisia muscular. Os sintomas de infecção alimentar são diarreia, vômito, dores abdominais e fraqueza. 

“Para prevenir tudo isso, é preciso ter cuidado até mesmo com as hortaliças embaladas em saquinhos prontas para consumo, vendidas em supermercados”, recomendou a coordenadora da Unidade Técnica de Doenças de Veiculação Hídrica e Alimentar do Ministério da Saúde, Rejane Alves.

Alface, agrião, rúcula e outras hortaliças devem ser lavadas antes de comer.