Comida

Por que aprender a cozinhar deveria ser sua meta para 2020

O que se tem hoje é quase uma alienação alimentar, e só voltando para a cozinha é que teremos mais consciência sobre o que comemos.

Em janeiro de 2019, fiz um texto explicando por que comer menos carne deveria ser seu objetivo para o ano que passou. Pois bem, em 2020, queria lhe propor o desafio de começar (ou voltar) a se aventurar na cozinha.

Sei que é trabalhoso e até um pouco sem sentido, uma vez que a oferta de aplicativos de entrega como iFood, Rappi e Uber Eats cresce cada vez mais e, quase diariamente, seu celular é bombardeado com promoções “imperdíveis”.

Sem falar no cansaço e na falta de paciência para botar as mãos na massa ― em alguns casos, literalmente. Parece que o mundo de hoje não combina mais com a prática de fazer a sua própria comida, sentar-se à mesa e aproveitar os pratos ainda quentinhos.

Mas, acredite, você deveria cozinhar mais. E algumas das razões para cultivar esse hábito em 2020 são:

Te torna mais consciente sobre o que está comendo

O que se tem hoje é quase uma alienação alimentar. Sabemos muito pouco sobre os ingredientes do nosso prato e de onde eles vieram ― principalmente se eles vêm embalados do supermercado ou prontos de um restaurante mais próximo.

Ao começar a cozinhar e seguir receitas, você saberá as quantidades de cada ingrediente, sobretudo os mais prejudiciais, como açúcar, sal e gorduras “ruins”.

Também passará a escolher alimentos com mais atenção nos supermercados. Será que eles são orgânicos? Onde eles são produzidos? Como chegam até a minha mesa?

Te ajuda a comer melhor ― e até a emagrecer

Uma das principais regras para comer melhor é desembalar menos, comer mais comida caseira. E, a não ser que você tenha seu cozinheiro particular, você terá de ir para a cozinha. Mas isso não é ruim, muito pelo contrário.

Cozinhar é uma das dicas da nutricionista franco-brasileira Sophie Deram para o controle de peso a longo prazo. A especialista em comportamento alimentar, e uma das principais opositoras de dietas para emagrecimento, diz que a chave para uma alimentação saudável é comer o que chamamos de “alimentos verdadeiros”, ou seja, produtos in natura como verduras, legumes, cereais, carnes.

“Cozinhar te faz ter mais consciência do que você está colocando em seu corpo.”

Você desperdiça menos comida

Nada como uma constatação visual para perceber quanta comida desperdiçamos no dia a dia. Todos os anos, desperdiçamos cerca de 1/3 de tudo que produzimos. Claro que toda a cadeia (produção, seleção, transporte, venda) entra nessa conta, mas o consumidor tem uma grande responsabilidade com este alimento ao comprá-lo.

Ao começar a cozinhar, você verá quanto desperdiça ― e entenderá mais como não jogar tanto alimento bom no lixo.

Em maio de 2019, a cozinheira e apresentadora Bela Gil lançou um livro com diversas receitas que combatem o desperdício. Selecionamos 7 delas aqui, se quiser conferir.

Cozinhar pode lhe trazer a sensação de realização

Cozinhar é desafio e uma atividade criativa. Um estudo de 2016 publicado no Journal of Positive Psychology concluiu que fazer uma atividade criativa fácil, como cozinhar ou preparar bolos, pães ou tortas, pode elevar nossa felicidade e nos deixar mais entusiasmados com nossos planos para o dia seguinte.

Se você, por exemplo, se aventurar em um jantar delicioso numa noite, seu senso de realização vai aumentar, assim como a probabilidade de continuar a cozinhar no futuro.

Cozinhar para outras pessoas reforça nossa confiança e autoestima

Cozinhar é um ato de altruísmo também, acredite. Ele não só te desafia, como também ajuda a formar e cultivar vínculos com outras pessoas.

“Cozinhar pode ser o caminho para criar laços com outros”, diz a terapeuta Justyna Wawrzonek. “No caso das pessoas que têm dificuldades em fazer contatos sociais, o ato de compartilhar com outros uma refeição que ela preparou em casa pode ser uma coisa profunda. O feedback positivo e o simples prazer de ver outra pessoa desfrutar sua criação (a refeição), apreciar e valorizá-la, ajuda em muito a reconstruir seu senso de valor próprio.”

Por onde começar, então?

Se você, assim como eu, sempre foi especialista em macarrão instantâneo com ovo frito, começar com receitas simples pode ser uma boa opção.

“A principal dica para quem quer se aventurar na cozinha é começar por coisas mais simples: sopas e caldos, que são mais fáceis, e ir evoluindo para assados e deixar a fritura por último porque você precisa ter mais controle do fogo”, sugere a ex-Masterchef Brasil Izabel Alvares, que, em outubro, lançou um livro com diversas receitas low carbs. “Se você trabalhar com forno terá mais facilidade porque observará a mudança do prato lentamente, escolher processos lentos, que dá para ver o alimento se transformando. Não é uma coisa imediata que precisa fazer correndo.”

Outra dica é organização. Reserve um tempo da semana para suas receitas, para se aventurar por novos pratos e temperos ou, então, para preparar refeições simples para a semana. “Você precisa ser uma pessoa organizada: vai chegar no domingo e definir um horário ― como é para tomar banho ou para dormir ― para você cozinhar sua comida”, disse Izabel Alvares. “Se você se organizar e escolher coisas que são simples de fazer, porém muito saborosas, vai facilitar muito manter a dieta como também iniciar o prazer em cozinhar.”

Se você ainda se sente perdido com o preparo e o planejamento ― entendo que seja difícil definir horários quando você não faz nem ideia de quanto tempo precisará para cozinhar um frango ― saiba que isso é completamente normal.

Para a apresentadora e cozinheira Bela Gil, é essencial ter paciência e aprender com o tempo, acertos e erros.

“Além do planejamento, é muito importante esse conhecimento - e, claro, a prática de cozinha, porque, quando a gente não sabe cozinhar, tudo fica mais difícil, até um macarrão dá trabalho. Quanto mais a gente for pra cozinha, pegar intimidade com os utensílios e saber o tempo de preparo, mais tempo a gente ganha.”, disse ao HuffPost em maio. “Acho que, por isso, conhecimento é importante, mas também experiência. Não ache que você vai começar cozinhando tudo. A criatividade vem com o tempo também, e a experiência também ajuda a manejar melhor o tempo, e tudo fica mais fácil, rápido e prazeroso.”

Por fim, aqui vão as dicas resumidas:

  • Comece com receitas fáceis e rápidas.
  • Tente seguir uma receita nova a cada semana ou a cada mês. Isso ajuda a abrir seu leque e e te dá noções sobre ingredientes, alimentos e temperos.
  • Faça um planejamento realista para que você consiga preparar suas refeições e consumi-las durante a semana.
  • Cozinhe para amigos e família.
  • Dê tempo ao tempo. Cozinhar é um aprendizado constante.