COMIDA
31/07/2019 05:00 -03

A reviravolta no caso do policial que acusou funcionário do McDonald's de morder seu McChicken

Após abrir investigação contra rede, "DJ" se desculpou publicamente por lembrar que ele mesmo deu a mordida em seu sanduíche.

Reprodução/WTHR
Registro do sanduíche com "mordidas", cedidas pelo policial que acusou McDonald's. 

Um oficial da polícia de Indiana, nos Estados Unidos, pediu desculpas formais ao McDonald’s após acusar um dos funcionários de morder seu sanduíche. Na verdade, ele mesmo o fez e havia “esquecido”. 

O caso aconteceu em Indianapolis, no Condado de Marion. No dia 14 de julho, um consumidor identificado como “DJ” acusou um dos funcionários da rede de fast-food de ter mordido o McChicken que ele havia comprado, junto com batatas fritas e cookies. Ele afirmou que se deu conta da “mordida” horas depois da compra, quando decidiu esquentar o sanduíche no microondas.

“Eu comecei a esquentá-lo quando notei diversas pequenas mordidas”, relatou o oficial, segundo o canal local WTHR, da NBC. “Eu sei que eu não comi. E ninguém ao redor. E disse: ‘Sabe de uma coisa? Eu vou ao McDonald’s ver se eles podem resolver disso’. Eu fui ao McDonald’s e conversei com a supervisora.”

Segundo o relato, a supervisora ofereceu um outro sanduíche gratuito, mas o policial não aceitou: “Eu não ligo para isso. Eu só queria saber quem foi que comeu meu sanduíche e eles [McDonald’s] resolverem esse problema de uma forma apropriada”, desabafou. 

O problema é que, uma semana depois, foi constatado que nenhum funcionário havia mordido o sanduíche. A polícia do Condado soltou uma nota explicando a situação: 

“Um oficial da Polícia do Condado de Marion adquiriu um sanduíche McChicken do McDonald’s. Ele mordeu o sanduíche no início de seu turno e depois o guardou na geladeira. Ele retornou cerca de sete horas depois se esquecendo que previamente mordera o sanduíche. Ele concluiu erroneamente que um funcionário do restaurante do McDonald’s havia adulterado sua comida”, começou a nota

A polícia continua relatando que colegas do oficial foram prestativos e abriram uma investigação para descobrir o que havia acontecido. Assim foi verificada a inocência dos funcionários da rede: 

“A investigação determinou que a equipe do restaurante não alterou o alimento do nosso funcionário. Ele formalmente se desculpou com o McDonald’s. Reconhecemos que a empresa é uma parceira cívica valiosa, e qualquer insinuação contrária é infundada”, finalizou a polícia. 

Ao HuffPost US, o porta-voz da Polícia do Condado de Marion informou que o oficial foi punido.