MULHERES
04/02/2020 23:31 -03 | Atualizado 04/02/2020 23:41 -03

Após acusações de assédio, Petrix Barbosa é eliminado do BBB com 80% dos votos

Indicado ao paredão na última quinta (30), ginasta foi intimado a prestar depoimento na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher até sexta (7).

Reprodução/TVGlobo
O ginasta Petrix Barbosa, 27, foi convidado a integrar o elenco do BBB 20.

Com 80,27% dos votos, o ginasta Petrix Barbosa, 27, foi eliminado do Big Brother Brasil 20 no paredão desta terça-feira (4). Nesta semana, outros três participantes estavam na berlinda: Hadson, Babu e Pyong. Entre eles, Hadson teve o maior número de votos, ficando com 18,63%. Pyong e Babu tiveram, respectivamente, 0,66% e 0,44% dos votos.

Desde o início da edição de 2020 do Big Brother, fãs do programa e telespectadores pediam a expulsão de Petrix que, além de empurrar Pyong, causou mal-estar e desconforto, em especial, às mulheres que participam do reality show ― e também às que assistem à atração. 

Reprodução/TVGlobo
Petrix Barbosa toca nos seios de Bianca (à esq.) e esfrega suas partes íntimas em Flayslane.

O ginasta foi acusado de assédio durante a primeira festa do reality. Nela, Petrix chacoalha o tronco de Bianca, a “Boca Rosa”, que estava alcoolizada, tocando seus seios. A segunda acusação também envolveu Bianca. Ao abraçá-la por trás, Petrix reproduziu movimentos de um ato sexual. A terceira foi quando o rapaz esfregou suas partes íntimas na cantora Flayslane Raiane.

Nesta segunda-feira (3) ― quando já estava indicado ao paredão desta semana ― o ginasta foi intimado a prestar depoimento na Deam (Delegacia Especial de Atendimento à Mulher), até sexta-feira (7), sobre as imagens veiculadas no programa.  

A polícia destacou que, mesmo eliminado do programa, ele ainda terá que comparecer à delegacia na data estipulada para prestar depoimento.

As atitudes de Petrix podem ser entendidas como importunação sexual. A lei 13.718 sobre o tema foi sancionada em 2018 visando principalmente casos de assédio contra mulheres no transporte público, mas a legislação abarca qualquer ato configurado como libidinoso.

Antes não havia um tipo penal para enquadrar estas situações. Para se configurar o crime de importunação sexual, é preciso que o agressor realize algum ato libidinoso - ou seja, de cunho sexual - contra a vítima. A pena é de um a cinco anos de prisão.

Após repercussão do caso nas redes sociais - que, além de acusar o ginasta, pedia um posicionamento da TV Globo sobre - o programa abordou o tema. A Globo mostrou a cena da festa novamente e o apresentador Thiago Leifert afirmou que Bianca foi chamada até o confessionário para esclarecimentos.

Questionada sobre o a atitude de Petrix, ela disse ter poucas lembranças mas que não se sentiu desconfortável. “Lembro que dancei com o Petrix. Não me causou desconforto, zero. Tenho certeza que a intenção ali foi me animar”. A produção do Big Brother decidiu não punir o participante.

Petrix foi indicado ao paredão por Pyong em dinâmica surpresa na noite na prova do líder, na última quinta-feira (30). Hadson foi o mais votado pela casa, com 8 votos. E Babu foi indicado pelo líder da semana, Guilherme.

A “Prova Bate e Volta”, que daria imunidade para quem estivesse no paredão, foi cancelada após Petrix derrubar Pyong na corrida para atender o Big Fone, premissa para que a prova tivesse um vencedor. Ambos continuaram no paredão ― e o caso foi um dos que gerou polêmica nas redes sociais.