NOTÍCIAS
27/04/2019 10:06 -03

Brasil é o país que mais derrubou florestas tropicais em 2018, diz pesquisa

Desflorestamento caiu 70% em comparação a 2017, mas números ainda são elevados se comparado ao resto do mundo, diz ONG.

REUTERS/Bruno Kelly
Imagens aéreas mostram área desmatada na Amazônia no ano de 2017.

O Brasil é o País que mais destruiu florestas tropicais no ano passado, embora o desflorestamento tenha caído 70% em comparação com 2017, mostram dados de uma rede independente de monitoramento da floresta.

Em 2018, o país perdeu 13.471 quilômetros quadrados de floresta tropical, de acordo com dados anualizados da Global Forest Watch, que é mantida pelo World Resources Institute (WRI).

A perda de florestas de lento crescimento, que são cruciais na preservação da biodiversidade, caiu em relação aos dois anos anteriores, marcados por incêndios históricos, mas ainda permanece em nível mais elevado do que há uma década, de acordo com os dados divulgados nesta semana pela GFW.

“Embora alguma perda de 2018 possa ser atribuída ao fogo, a maior parte parece ser devido à limpeza de terreno na Amazônia, colocando em risco as reduções no desflorestamento que o País alcançou no início dos anos 2000”, escreveram os pesquisadores no site do grupo.

Ricardo Moraes / Reuters
Policial observa a floresta durante operação do Ibama, perto de Novo Progresso, sudeste do estado do Pará, em 2018.

O Brasil abriga cerca de 60% da Floresta Amazônica, a maior floresta tropical do mundo, responsável por retirar imensas quantidades de dióxido de carbono da atmosfera, sendo considerada vital na luta contra o aquecimento global.

A República Democrática do Congo ficou em segundo lugar na lista de países que mais derrubaram florestas, tendo perdido 4.812 quilômetros quadrados.

Dados do governo brasileiro mostram que, no ano passado, o desflorestamento chegou a seu maior patamar em uma década, se contados os doze meses anteriores a julho.

A derrubada de floresta subiu 13,7%, para 7.900 quilômetros quadrados.

Ativistas e organizações não-governamentais temem que o desflorestamento venha a aumentar no Brasil sob o governo do presidente Jair Bolsonaro.

Bolsonaro disse que o País deve fechar uma “indústria da multa” relacionada às infrações ambientais, que é uma das principais ferramentas para garantir as proteções ambientais.

Ele também defende a mineração em reservas indígenas e em uma das principais reservas da Amazônia, como um modo de impulsionar o desenvolvimento econômico.