OPINIÃO
12/03/2019 00:49 -03 | Atualizado 12/03/2019 00:49 -03

Paulo Freire é estudado nas 20 melhores universidades do planeta

Obra "Pedagogia do Oprimido" é a terceira mais citada do mundo nas Ciências Humanas.

Reprodução/YouTube/TV UFMG
Paulo Freire é um dos pensadores brasileiros mais influentes no mundo.

Trabalho com a pedagogia freireana há 15 anos, produzi uma série de vídeos no meu canal no YouTube para discutir Paulo Freire e criei um curso online para ensinar a Pedagogia da Autonomia. Por isso, às vezes me perguntam: mas onde Paulo Freire deu certo? Me diga onde os seus livros são estudados?

Quando explico que Paulo Freire está presente nos currículos das universidades mais importantes do planeta, pessoas que foram enganadas por charlatões de redes sociais ficam surpresas e se recusam a acreditar. E passam a “refutar” com slogans que reproduzem os mesmos preconceitos de sempre.

Neste artigo demonstro como é fácil verificar a presença de Paulo Freire nas 20 melhores universidades do mundo, segundo o World University Ranking. Espero que essa informação contribua para que o questionamento seja respondido de forma objetiva.

Funciona assim: o Google oferece uma fórmula simples para buscar ocorrências a um termo dentro de um mesmo domínio. Digamos, se você quer encontrar as menções a qualquer livro ou autor dentro do site da Universidade de Harvard, basta buscar o termo acrescido do código site:harvard.edu.

Deste modo, podemos conferir facilmente a presença de Paulo Freire em bibliografias de disciplinas, planos de aula, relatórios, projetos de pesquisa, monografias, dissertações, teses, artigos, conferências, seminários, colóquios e outros documentos acadêmicos disponibilizados no interior dos sites dessas instituições. E é claro, ao acessar os arquivos, é possível realizar uma análise qualitativa e verificar como Freire é um autor respeitado e influente no campo da educação, nos estudos de criatividade e na área dos direitos humanos.

Ao lado da busca pelo autor, incluí também os links que indicam as referências ao livro Pedagogia do Oprimido (traduzido como Pedagogy of the Oppressed) no site dessas universidades. A busca por este livro é particularmente interessante porque esta é a terceira obra mais citada no mundo no campo das Ciências Humanas. Veja aqui a contagem de citações no Google Acadêmico.

Não acreditem em mim: confiram os links com os próprios olhos. A lista respeita a ordem do ranking das melhores universidades do mundo do World University Ranking de 2018. Em algumas universidades há centenas de referências. Em outras, há algumas dezenas.

Mantive todas, incluindo as universidades mais voltadas à engenharia e tecnologia. Preste particular atenção nas universidades que são referência mundial em Educação e Humanidades, como Stanford, Universidade de Chicago, Johns Hopkins University, Universidade da California e Universidade de Michigan, por exemplo.

Vamos aos links.

University of Oxford -Referências a Paulo Freire em Oxford | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” em Oxford

University of Cambridge -Referências a Paulo Freire em Cambridge | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” em Cambridge

Stanford University -Referências a Paulo Freire em Stanford | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” em Stanford

Massachusetts Institute of Technology -Referências a Paulo Freire no M.I.T. | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” no M.I.T.

California Institute of Technology -Referências a Paulo Freire em CaltechCitações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” em Caltech

Harvard University -Referências a Paulo Freire em Harvard | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” em Harvard

Princeton University -Referências a Paulo Freire em Princeton | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” em Princeton

Yale University -Referências a Paulo Freire em Yale | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” em Yale

Imperial College London -Referências a Paulo Freire no Imperial College London | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” no Imperial College London

University of Chicago -Referências a Paulo Freire na University of Chicago | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” na University of Chicago

ETH Zurich -Referências a Paulo Freire na Universidade de Zurich | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” na Universidade de Zurich

Johns Hopkins University -Referências a Paulo Freire na John Hopkins University | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” na John Hopkins University

University of Pennsylvania -Referências a Paulo Freire na University of Pennsylvania | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” na University of Pennsylvania

UCL -Referências a Paulo Freire na UCL | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” na UCL

University of California, Berkeley -Referências a Paulo Freire na University of California, Berkeley | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” na University of California, Berkeley

Columbia University -Referências a Paulo Freire na Columbia University | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” na Columbia University

University of California, Los Angeles -Referências a Paulo Freire na University of California, Los Angeles | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” na University of California, Los Angeles

Duke University -Referências a Paulo Freire na Duke University | Citações ao livro “Pedagogy of Oppressed” na Duke University

Cornell University -Referências a Paulo Freire na Cornell University | Citações ao livro “Pedagogy of the Oppressed” na Cornell University

University of Michigan -Referências a Paulo Freire na University of Michigan | Citações ao livro “Pedagogy of Oppressed” na University of Michigan

Como sugestão para prosseguir o exercício, sugiro realizar a mesma busca em outras universidades situadas entre as 50 melhores do planeta. Além disso, seria interessante, em termos de comparação, fazer o mesmo exercício com outros pensadores brasileiros das mais diversas áreas.

Desse modo, será possível constatar qual é o autor brasileiro mais influente e estudado nas universidades mais importantes do mundo. E quem sabe, aprender com ele, em vez de desperdiçar a própria inteligência com preconceitos de redes sociais.

*Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o HuffPost oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.