ENTRETENIMENTO
21/04/2019 01:00 -03

5 curiosas tradições de Páscoa ao redor do mundo que talvez você não conheça

Você já ouviu falar de árvore de Páscoa?

Capuski via Getty Images

Carne vermelha proibida na Sexta-feira Santa. Ovos de chocolate para crianças e adultos. Queima de Judas no Sábado de Aleluia...

Essas são algumas das tradições de Páscoa no Brasil e em outros países da América Latina. No entanto, elas não são nem de longe as únicas na representação e celebração da morte e ressurreição da figura de Jesus Cristo.

 A fim ampliar perspectivas sobre a data, o Google Arts & Culture - plataforma que reúne conteúdo aprofundado de arte e cultura – lançou cinco mostras virtuais com curiosidades sobre a comemoração da Páscoa ao redor do globo.

 

1. Flores da primavera

Divulgação/Google Arts & Culture
Em Ouro Preto, Minas Gerais, pétalas são usadas na construção de um colorido tapete pelas ruas da cidade.

Flores são parte das celebrações de Páscoa no hemisfério norte. As refeições da data geralmente incluem arranjos no centro da mesa, igrejas organizam coloridos festivais que remetem ao episódio da ressurreição de Cristo e muitas pessoas também dão flores como presentes nessa época do ano.

Lírios e narcisos são as flores mais populares da Páscoa e têm significados distintos. Os lírios de cor branca são mais tradicionais e simbolizam a ressurreição - representando pureza e esperança. Já o narciso é o primeiro sinal habitual da primavera é conhecido como o “sino de Páscoa”.

As flores também fazem parte das comemorações de Páscoa no Brasil. Em Ouro Preto, Minas Gerais, por exemplo, pétalas são usadas na construção de um colorido tapete de 4 km que se estende pelas ruas da cidade.

 

2. Ovos de Páscoa decorados

Divulgação/Google Arts & Culture

Nem de longe os ovos de chocolate são únicos nas comemorações de Páscoa. Em lugares como Reino Unido, Estados Unidos e França, por exemplo, é mais comum a decoração de ovos crus do que a comilança dos doces “ovos de coelho”.

Na Eslovênia, há tipos de desenhos e pinturas diferentes para cada região do país. No sul de Bela Krajina, localizada na fronteira com a Croácia, por exemplo, são comuns tipos geométricos, com acréscimo de cruzes, espirais, pontos, linhas retas e onduladas, além de zigue-zagues.

Ovos de verdade também são usados em um rito tradicional na Romênia. Lá, amigos e familiares, batem os ovos pintados uns contra os outros. Acredita-se que aquele que não quebrar o ovo supostamente terá uma vida mais longa.

 

3. Decoração de árvores e galhos

Divulgação/Google Arts & Culture

Todo mundo já ouviu falar de árvore de Natal. Mas responda com sinceridade: você já viu uma árvore de Páscoa? Sim, elas existem. Nessa época do ano, cidades alemãs e austríacas ficam mais coloridas com essas antigas criações, conhecidas como ostereierbaum ou osterbaum.

As tradicionais árvores de Páscoa nada mais são do que árvores com galhos nus do inverno repletos de ovos coloridos pendurados com fitas ou cordas. Esses ovos podem ser de plástico, madeira ou reais – esses últimos geralmente são pintados a mão.

A origem dessa tradição que existe há séculos é desconhecida.

 

4. Assados de Páscoa

Divulgação/Google Arts & Culture

Sabemos que ovos de chocolate e receitas com peixes estão entre os pratos e guloseimas mais famosos da Páscoa no Brasil. Diferentemente de países como Rússia, Ucrânia e Moldávia, por exemplo, onde o alimento mais tradicional é o kulich, um bolo cilíndrico alto cheio de frutas cristalizadas, amêndoas e aromatizado com açafrão e cardamomo, às vezes coberto com glacê.

As pessoas tradicionalmente entregam o kulich ao padre após o culto especial da data para que ele abençoe alimento, consumido geralmente no café da manhã do domingo de Páscoa.

O kozunak (ou cozonac), um pão doce levedado, é o alimento mais tradicional dessa época do ano na Bulgária e na Romênia. Na Grécia existe o tsoureki, um pão doce aromatizado com casca de laranja, resina mastárica (uma seiva de árvore amarga do Mediterrâneo) ou mahlab (especiaria feita a partir das sementes de uma espécie de cereja). Na receita, ovos pintados de vermelho (simbolizando o sangue de Cristo) são prensados junto à massa.

 

5. Caça aos ovos de Páscoa

Divulgação/Google Arts & Culture

Acredita-se que a tradição infantil da caça aos ovos de chocolate de Páscoa tenha começado na Alemanha. A ideia era incorporar a tradição da Lebre de Páscoa – que ficou conhecida posteriormente como Coelhinho da Páscoa. Sem ligação alguma com a Bíblia e a história de Jesus, os animais são hoje símbolo dessa época do ano por conta de sua fertilidade.

Depois de se espalhar pela Alemanha, a tradição da caça aos ovos chegou aos Estados Unidos por meio imigrantes alemães na Pensilvânia no início do século 18. Os ovos coloridos foram, ao longo do tempo, dando lugar a moedas e doces, até chegar à versão dos ovos de chocolate que conhecemos hoje.

Mas o coelho e a lebre não são os únicos animais protagonistas dessa época do ano. No povoado de Ortega, na Costa Rica, existe a tradição de caçar crocodilo.

Anualmente, na Sexta-Feira Santa, um grupo chamado Lagarteros de Ortega entra no rio local e cerca um crocodilo para atraí-lo para uma rede. O bicho é então levado para a cidade como convidado de honra para suas celebrações de Páscoa antes de ser devolvido à vida selvagem no dia seguinte.