LGBT
02/04/2020 18:41 -03 | Atualizado 21/05/2020 16:40 -03

Paradas do Orgulho LGBT de diversos países se unem para fazer evento global online

Evento está previsto para acontecer no dia 27 de junho, e deve reunir mais de 800 organizadores de marchas em todo o mundo.

Devido ao surto de coronavírus pelo mundo, eventos e marchas que ocupam o espaço público e criam aglomerações estão ou sendo cancelados ou remarcados. Este é o caso das Paradas do Orgulho LGBT.

Pensando em reverter este cenário e comemorar o mês do Orgulho LGBT - tradicionalmente em junho - quando acontecem a maioria das Paradas, diversas organizações responsáveis por realizar o evento em todo o mundo uniram forças para criar o primeiro encontro global e online do tipo.

“O evento será transmitido no dia 27 de junho, começando com Ásia, Austrália e Nova Zelândia, e passando pela Europa, até chegar ao continente americano”, afirma Steve Taylor, porta-voz da Associação dos Organizadores Europeus do Orgulho LGBT. 

ASSOCIATED PRESS
Imagem da Parada do Orgulho LGBT realizada em Taipei, Taiwan, na China, em 2019.

A programação incluirá performances musicais, discursos e mensagens de ativistas pelos direitos humanos. Mais de 200 marchas LGBT+ foram adiadas ou canceladas devido à pandemia de Covid-19. A associação europeia estima que até 22 milhões de pessoas tenham o costume de ir a ao menos uma Parada do Orgulho LGBT na Europa por ano.

No Brasil, a 24ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo foi adiada para 29* de novembro de 2020. A festa, que é considerada o maior evento LGBT do mundo, reúne cerca de 3 milhões de pessoas todos os anos e estava prevista para ocorrer no dia 14 de junho.

“A Parada não é a prioridade de ninguém nesse momento. Mas o senso de comunidade, amor e companheirismo que ela dá às pessoas, para muitos pela primeira vez em suas vidas, é algo incrível de se testemunhar todos os anos. Seria devastador se ela não acontecesse de alguma maneira”, diz Taylor.

Grupos que representam cerca de 800 paradas regionais e nacionais concordaram em participar do evento online. Agora, Taylor começa a recrutar Paradas que são organizadas individualmente.

“Queremos que isso seja especialmente acessível para aqueles que nunca foram a um evento do Orgulho LGBT, a quem não conseguia estar presente por morar longe ou por causa de sua família”, diz Taylor. Porém, a plataforma de streaming ainda não está no ar, a previsão é de que esteja pronta em maio.

O Gay Star News, um portal de notícias LGBT, tem realizado um “Orgulho Digital” desde 2016. Mas Taylor afirma que essa será a primeira vez que as marchas se unem em um evento online. Os organizadores esperam que milhões de pessoas em todo o mundo participem do evento, que será interativo e com atrações a confirmar nas línguas espanhola, inglesa e portuguesa.

“Os eventos anuais do Orgulho nos Estados Unidos envolvem e unem 20 milhões de pessoas que se reúnem para celebrar a força e a resiliência da comunidade LGBTQIA +”, disse Ron deHarte, co-presidente da Associação de Orgulho dos Estados Unidos, em comunicado.

*Inicialmente o evento estava marcado para acontecer no dia 22 de novembro. Mas foi alterada para o dia 29 “em função das alterações dos próximos feriados de julho e novembro pelo governo do estado de São Paulo”, diz comunicado.