NOTÍCIAS
05/04/2020 16:58 -03 | Atualizado 05/04/2020 17:04 -03

Papa Francisco celebra 'Semana Santa' em uma Basílica de São Pedro totalmente vazia

A celebração, que inicia os eventos da Semana Santa que antecedem a Páscoa, atrai dezenas de milhares de pessoas.

Vatican Media / Reuters
Uma visão geral da Basílica de São Pedro, onde o Papa Francisco lidera a missa do Domingo de Ramos sem participação pública.

O papa Francisco participou de celebração Domingo de Ramos, neste domingo (5), em uma Basílica de São Pedro vazia. O pontíficie fez um apelo às pessoas que vivem na pandemia de coronavírus a não se preocuparem tanto com o que lhes falta, mas como podem aliviar o sofrimento dos outros.

A celebração, que inicia os eventos da Semana Santa que antecedem a Páscoa, geralmente atrai dezenas de milhares de pessoas para uma Praça de São Pedro enfeitada com oliveiras e palmeiras. O ritual normalmente inclui uma longa procissão de cardeais, padres e fiéis carregando folhas de palmeiras.

POOL New / Reuters
Os participantes sentam-se nos galhos das palmeiras durante a missa do Domingo de Ramos, liderada pelo Papa Francisco na Basílica de São Pedro.

Desta vez, nada disso aconteceu. A cerimônia foi realizada em um altar secundário atrás do principal que Francisco normalmente usa e com a presença de apenas duas dúzias de pessoas, incluindo alguns assessores, freiras e um coro reduzido, todos praticando o distanciamento social.

Remo Casilli / Reuters
Uma oliveira é vista na praça de São Pedro, enquanto o Papa Francisco lidera a missa do Domingo de Ramos sem participação pública.

A procissão simbólica tinha apenas vários metros de comprimento e algumas oliveiras em vasos foram trazidas. Porém, a missa foi transmitida na televisão e na internet, uma prática que se tornou comum diante da pandemia. 

Remo Casilli / Reuters
Uma mulher anda com um carrinho de bebê na Via della Conciliazione, enquanto o Papa Francisco lidera a missa do Domingo de Ramos sem participação pública.

Em uma figura solitária, Francisco ouviu três sacerdotes lerem o relato do evangelho da entrada de Jesus em Jerusalém e ser aclamado como messias.

A Semana Santa marca o período em que os cristãos comemoram os eventos que cercam os princípios fundamentais de sua fé - que Jesus foi traído, crucificado e ressuscitou.

Itália tem números menores de coronavírus no país

Anadolu Agency via Getty Images
As ruas vazias são do bairro de Rialto, durante a pandemia de coronavírus, em Veneza.

A Itália registrou seu menor número diário de mortes por covid-19 em mais de duas semanas neste domingo, e as autoridades começaram a mirar uma segunda fase da batalha contra o novo coronavírus, quando o isolamento imposto há quase um mês for aliviado.

O número de mortes no país chegou a 15.887, quase um quarto do total de mortes no mundo, mas o aumento de 525 em relação ao dia anterior foi o menor número diário desde 19 de março, enquanto a cifra de pacientes em unidades de terapia intensiva caiu pelo segundo dia consecutivo.

“A curva atingiu um pico e começou a descer”, disse Silvio Brusaferro, diretor do Istituto Superiore di Sanità, o principal instituto de saúde da Itália. ”É um resultado que temos que alcançar dia após dia.”

“Se isso for confirmado, precisamos começar a pensar na segunda fase e continuar contendo a propagação desta doença”.

O número total de casos confirmados do novo coronavírus aumentou em 4.316, para 128.948, o menor aumento em cinco dias, o que ampliou os sinais de que a epidemia atingiu um pico, cerca de seis semanas depois de eclodir no norte da Itália, em 21 de fevereiro.

Os números de domingo aumentaram os indícios de que as rígidas restrições à circulação e às reuniões públicas impostas em 9 de março pelo país tiveram efeito em conter a epidemia, mas as autoridades alertam para evitar uma trégua.

“Não abaixe a guarda, fique em casa”, disse Angelo Borelli, chefe do departamento de Proteção Civil, em um briefing diário.