COMIDA
02/06/2019 13:36 -03 | Atualizado 02/06/2019 13:36 -03

Palmirinha dá dicas de cozinha e fala sobre encontro com Ana Maria: ‘Um dos dias mais felizes da vida’

Em entrevista ao HuffPost, ela diz estar feliz com carinho do público jovem, elogia cozinha "fit", mas admite amar mesmo a boa comida caseira brasileira.

Divulgação
Palmirinha e seus quitutes em seu apartamento. 

A carreira de Palmira Onofre, mais conhecida como Palmirinha, é extensa. Com cerca de 30 anos na TV brasileira e um talento admirável na cozinha, a cozinheira e apresentadora conquistou gerações na TV - e, mais recentemente, também na internet. 

Antes da fama e de estrelar diversos programas culinários, Palmirinha teve uma vida sofrida e aproveitou muito pouco a infância e adolescência. Natural de Bauru, Palmira enfrentou violência doméstica de seu ex-marido e diz que só aguentou os abusos nos 20 anos de casamento para que as três filhas tivessem “um bom casamento”. “Mulher separada não era bem vista”, disse uma vez à Veja. “Eu estava sempre com olho inchado, machucada.”

A vida mudou quando ela foi participou do programa da jornalista Silvia Poppovic sobre mães que criaram filhos sozinhas. Além de contar sua história, Palmira presenteou a apresentadora com uma cesta de salgadinhos. O talento não passou despercebido pela então apresentadora do Note e Anote, Ana Maria Braga, que convidou Palmira para participar do programa como colaboradora da atração. 

Depois de alguns anos, já conhecida como Palmirinha, a cozinheira ganhou seu próprio programa na TV Gazeta, onde ficou por 13 anos. Entre programas de culinárias e participações pontuais na TV, Palmirinha mostrou também ter uma mão boa para os negócios e abriu, no final de 2017, sua primeira loja de bolos e salgados - a Casa Vovó Palmirinha, na Avenida Paulista, em São Paulo.

Agora, aos 87 anos, a vovó quituteira fechou pela primeira vez um contrato com a TV Globo, para participar do programa de culinária Chef ao Pé do Ouvido, do canal pago GNT. E a agenda de Palmirinha continua cheia: além do programa, ela pretende abrir mais lojas e ainda dá curso online de receitas para quem quer ganhar uma grana extra.

Em entrevista ao HuffPost Brasil, a cozinheira se disse realizada profissionalmente, deu dicas de cozinha e ainda contou como foi se reencontrar com Ana Maria Braga, em abril deste ano.

“Foi um momento muito especial da minha carreira, um reencontro que eu esperei por anos”, disse. Veja a entrevista completa abaixo:  

 

HuffPost Brasil: A senhora já trabalhou na TV, tem diversos livros de receitas e é empresária de sucesso. Qual a principal dica que dá para quem quer trabalhar com gastronomia?

Palmirinha: A principal dica que posso passar para minhas amiguinhas e amiguinhos é que eles têm que fazer o que gostam. Trabalhar com gastronomia vai muito além do que apenas cozinhar bem. Acima de tudo, tem que ter muita disciplina e amor. Eu fico muito contente em ver tantos chefs jovens surgindo por aí.

 

Com a febre de aplicativos de delivery e facilidades de entrega de comida, os jovens cada vez mais se distanciam do fogão. O que a senhora pensa sobre isso? O jovem brasileiro está se distanciando da boa e saborosa comida brasileira?

Eu acho que, na verdade, o delivery aproximou todo mundo da gastronomia. Antes era comum a gente pedir no máximo uma pizza por telefone. Hoje você tem nos aplicativos uma variedade muito grande. Acredito também que, pelo sucesso dos programas e reality show de receitas e culinária que a gente vê tanto pela TV ou na internet, o público, no geral, tem se arriscado mais a fazer alguma receita. Acredito que as novas gerações continuarão cozinhando sim.

 

Se pudesse dar um conselho para estes jovens sobre por onde começar a cozinhar, qual seria?

A primeira coisa é começar cozinhando aquilo que mais gosta de comer. É doce ou salgado? Aí começa do básico e aos poucos vai se aprimorando e arriscando uma combinação diferente. O principal segredo é não desistir. Já fiz muitas receitas que não deram certo e isso não é motivo para parar.

O principal segredo é não desistir. Já fiz muitas receitas que não deram certo e isso não é motivo para parar.

 

Quais ingredientes-chave para uma comida simples mas muito saborosa?

Acho que se for comida do dia a dia, como, por exemplo, um bom arroz com feijão, os temperos são indispensáveis. Alho, cebola e folha de louro sempre casam bem na hora de temperar.

Não gosto de temperos prontos para não tirar aquele gostinho típico de comida caseira.

 

A senhora tem alguma mania na cozinha? De organização, de processos ou até temperos?

Gosto muito de ficar sozinha na cozinha enquanto eu preparo alguma receita. Procuro separar os ingredientes e deixar a pia livre. A organização ajuda muito no sucesso da receita.

Vou aproveitar para dar uma dica para meus amiguinhos sobre o preparo do feijão: Você sabia que colocar alho, cebola, folha de louro e pimentão vermelho para cozinhar junto com o feijão deixa ele ainda mais saboroso? Pois é... esse é um dos meus segredinhos na cozinha. Gosto de cozinhar o feijão junto com os temperos. Fica daqui ó!!

Divulgação

 

A senhora passou a ser conhecida na internet por ser bem-humorada e protagonizar alguns momentos hilários da TV brasileira. Imaginava que ficaria famosa por sua irreverência?

Nunca pensei que meu jeito ia virar até meme. No começo fiquei pensando se isso era bom ou ruim, mas recebi tanto carinho de todos os lados que comecei a também achar engraçado.  

 

Muitos fãs veem a senhora como uma vovó querida por conta de seu carisma — e de suas receitas. Como reage a esse fã-clube de netos?

Eu não sei o que seria de mim e da minha carreira sem esse carinho do público. Eu amo ser a vovó de todos vocês. Tenho fãs de todas as idades e isso me deixa ainda mais apaixonada por tudo o que eu faço.

Tenho fãs de todas as idades e isso me deixa ainda mais apaixonada por tudo o que eu faço.

E, em casa, como é a vovó Palmirinha? Faz as vontades dos netos e bisneto?

Eu adoro cozinhar para a minha família! Quando minhas filhas eram pequenas eu não tinha tempo de dar o carinho e a atenção merecida a elas. Então hoje eu dedico o tempo que posso para todos eles. Meus netos acompanharam de perto eu na cozinha a vida toda e hoje é um prazer, quando a gente se reúne, eu poder cozinhar para todos eles. Tem um bisnetinho meu que adora os bolos que faço. Ele já chega em cada e diz “Biza, você fez aquilo que eu gosto?”. É muito prazeroso!

 

A senhora utiliza as redes sociais, WhatsApp?

Sempre que consigo eu tento acompanhar, mas não sou refém de rede social nem de WhatsApp. Mas eu até arrisco ser uma vovó tecnológica. A gente precisa acompanhar para não ficar pra trás, né?

 

Quais são as comidas que a senhora mais gosta de fazer? Você prefere culinária mais moderna e contemporânea ou comidas “comfort”, bem brasileiras?

Eu gosto mesmo é de comida caseira. Um frango com polenta, um leitão a pururuca... dá água na boca só de falar! Mas, desde pequena, aprendi também a cozinhar pratos mais sofisticados.

Das culinárias mais modernas eu gosto até de provar, mas não me arrisco muito a fazer.

 

Qual é seu prato ou doce preferido?

Difícil escolher um só. Mas gosto muito de massas e não dispenso um belo pudim de leite.

 

Como se manter saudável com tantas opções deliciosas —  e calóricas — ao seu redor?

Tenho mais prazer em cozinhar do que em comer. O que me deixa mais feliz é ver minhas amiguinhas e amiguinhos fazendo alguma receita que indiquei. Costumo comer bem em todas as refeições, mas sem abusar.

 

O que a senhora acha da “onda fit”, que cria versões “naturebas” para todas as comidas, como um churrasco de melancia ou lasanha de salada? A senhora concorda com os conselhos de influencers como Bela Gil?

Claro que que concordo! Hoje em dia tem muita gente que procura uma culinária mais saudável. Se existe uma forma de deixar esse tipo de receita ainda mais saborosa, por que não? Apesar de eu ser adepta de uma boa comidinha caseira, acho muito interessante esse mercado de comidas fit.

Como foi se reencontrar com a Ana Maria Braga após 18 anos?

Nossa. Foi um momento muito especial da minha carreira, um reencontro que eu esperei por anos. Fui muito bem recebida pela Ana e por toda a equipe. Eles fizeram uma homenagem linda, linda! Nem parecia que não nos víamos na TV durante tanto tempo. Foi uma experiência que nunca mais vou esquecer - sem dúvida, um dos dias mais felizes da minha vida.

Foi uma experiência que nunca mais vou esquecer. Sem dúvida, um dos dias mais felizes da minha vida.

Quais são os próximos projetos? Pretende abrir mais lojas da Casa Vovó Palmirinha?

Sim. Não quero parar de fazer o que eu amo. Já estamos com duas lojas em funcionamento da Casa Vovó Palmirinha, um projeto que eu sempre almejei e está indo muito bem, graças a Deus. Estou com um curso de bolos online que está o maior sucesso também. Chama “Fica, Vai Ter Bolo”. Além de ser mais uma forma das minhas amiguinhas conferirem algumas receitas exclusivas para ganhar um dinheirinho extra, nesse curso estou ensinando receitas de bolos ao lado da minha neta Adriana - também é um projeto muito especial.